Chanceler alemão enumera condições para retorno da Rússia ao G8

© AP Photo / Sergey PonomarevO emblema do G8
O emblema do G8 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os participantes do G7 estão prontos para discutir com a Rússia o seu regresso ao G8 em caso de progressos no Leste da Ucrânia e na Síria, disse o chanceler alemão, Frank-Walter Steinmeier, em uma entrevista à rede de notícias RedaktionsNetzwerk Deutschland.

"Os conflitos na Síria e na Ucrânia mostram que estamos interessados em não excluir a Rússia do formato de negociação estreita das maiores economias do mundo… Se, finalmente, houver progressos substanciais no Leste da Ucrânia e nas negociações sobre uma trégua na Síria, os parceiros do G7 estarão prontos para falar sobre isso com Moscou" – disse o ministro alemão.

Edifício da União Europeia em Amsterdã, Países Baixos (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Países Baixos podem sair da UE para levantar sanções contra Rússia
"A chave do retorno ao G8 está nas mãos de Moscou" – acrescentou ele.

O G8, clube das economias mais desenvolvidas, tinha 8 países desde 1998, mas em 2014, por causa da reintegração da Crimeia na Rússia, os participantes do grupo decidiram não ir para a cúpula que deveria se ter realizado em Sochi e se reuniram em Bruxelas, sem a Rússia. Agora, o G7 inclui a Alemanha, EUA, Canadá, Japão, França, Grã-Bretanha, Itália.

O chanceler russo, Sergei Lavrov, disse que Moscou não vai tomar nenhumas medidas especiais para retornar ao G8. Segundo ele, os parceiros ocidentais  constataram a necessidade de Moscou e "convenceram-se de que o G8 precisa da Rússia".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала