Rússia acusa oposição síria de comprometer missão humanitária da ONU em Aleppo

© AFP 2022 / BARAA AL-HALABI Rebeldes do "Primeiro Batalhão" sob o grupo de oposição Exército Livre da Síria participam de treinamento militar em 10 de junho de 2015, nos arredores de Aleppo.
Rebeldes do Primeiro Batalhão sob o grupo de oposição Exército Livre da Síria participam de treinamento militar em 10 de junho de 2015, nos arredores de Aleppo. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Moscou condenou veementemente nesta segunda-feira (29), através de comunicado emitido pelo Minsitério da Defesa da Rússia, as ações da oposição radical síria que obstruíram a realização da missão da ONU de entrega de ajuda humanitária na cidade síria de Aleppo.

Crianças no bairro destruído da cidade de Aleppo, Síria, abril de 2016 - Sputnik Brasil
ONU fala em 'catástrofe sem precedentes' em Aleppo
Na semana passada, o assessor do enviado especial da ONU para a Síria, Jan Egeland, informou que as Nações Unidas enviariam à Aleppo, através da Turquia, dois comboios humanitários com ajuda para 80 mil pessoas.

De acordo com o governo russo, os esforços humanitários da ONU foram sabotados pela oposição síria, que se recusou a garantir a segurança da passagem dos comboios até Aleppo. O ato de recusa foi classificado por Moscou como chantagem.

“Essa atitude provocativa mostra claramente a verdadeira face desses pseudo-combatentes pelo povo sírio, que não se intimidam de usar a sua difícil posição humanitária para alcançar seus objetivos destrutivos” – diz a nota.

A Rússia, no entanto, declarou que continuará se esforçando para que a ajuda da ONU seja entregue em Aleppo. Para isso, Moscou anunciou a disponibilidade de aderir a uma pausa humanitária de 48h na região.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала