Rússia core risco de também perder a Paralimpíada de inverno, em 2018

© AFP 2022 / YASUYOSHI CHIBA Esportista russo, Aleksandr Sakhatskiy, dá o primeiro toque na bola no jogo contra Grã-Bretanha durante fase eliminatória, na competição de bocha, para osJogos Paralímpicos Rio 2016, Riocentro, Rio de Janeiro, 12 de novembro 2015
Esportista russo, Aleksandr Sakhatskiy, dá o primeiro toque na bola no jogo contra Grã-Bretanha durante fase eliminatória, na competição de bocha, para osJogos Paralímpicos Rio 2016, Riocentro, Rio de Janeiro, 12 de novembro 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Comitê Paralímpico Internacional (CPI) não as condições necessárias para que Comitê Paralímpico da Rússia (CPR) retome a sua filiação junto desta organização internacional, declarou à agencia russa R-Sport a vice-presidente do CPR, ex-atleta e 13 vezes campeã paralímpica Rima Batalova.

Nas suas palavras, isso faz com que os atletas paralímpicos russos também percam a Paralimpíada de inverno, em 2018.

Em 7 de agosto, o CPI anunciou a decisão de afastar todos os atletas paralímpicos russos dos Jogos Rio-2016 e de cancelar a filiação do CPR.

Representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, durante a entrevista coletiva semanal, Moscou, Rússia, 12 de maio de 2016 - Sputnik Brasil
Rússia diz que exclusão de atletas paralímpicos é desumana
De acordo com Batalova, a exclusão do CPR significa que os atletas paralímpicos russos não poderão participar de competições. “Não conseguiremos (…) de vencer cotas e, em 2018, a Paralimpíada de inverno será realizada sem nós” – explicou.

Batalova se queixou do fato de o CPI não ter apresentado até agora as condições necessárias para que o CPR retome sua filiação, deixando os russo sem saber o que fazer.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала