Especialista russo: China vai desempenhar um papel mais importante na Síria

© Sputnik / Khaled AlkhatebMilitar do Exército sírio na província de Hama, Síria, agosto de 2016
Militar do Exército sírio na província de Hama, Síria, agosto de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
China pode aumentar ajuda militar à Síria e cooperar com a Rússia nos esforços para estabilizar a região.

O chefe da Comissão Militar de Cooperação Internacional da China Guan Yufei visitou recentemente Damasco e prometeu aumentar a ajuda "humanitária" às forças armadas sírias e intensificar o treinamento dos militares sírios na China. Tal solução pode ser de grande importância para o avanço dos combates na Síria. A China pode fornecer ajuda militar juntamente com a Rússia, disse em um comentário para a Sputnik o especialista militar russo Vasily Kashin.

“Veículos automóveis, comunicações, medicina, máquinas de engenharia – tudo isso é agora necessário para o exército sírio, tal como armas. Quanto a treinamento de pessoal, a China tem vantagens significativas. Alguns dos sistemas de armas usados no teatro de operações militares sírio ainda continuam sendo utilizados pelo exército chinês.”

Soldados sírios usam um veículo militar para ir a uma posição segura para combater os terroristas em Al-Hasakah - Sputnik Brasil
Infantaria síria tenta libertar rodoviária central de jihadistas (VÍDEO)
O especialista russo afirma que a China aumenta seu papel no conflito para alcançar seus objetivos internos. A Síria agora se tornou um lugar que atrai adeptos de movimentos radicais islâmicos de todo o mundo. O número de militantes que vieram para lá a partir da região chinesa de Xinjiang equivale a muitas centenas de homens. Estes militantes têm na Síria suas próprias escolas e acampamentos de treinamento militar. A China está interessada na destruição desses extremistas antes de eles regressarem ao território chinês, espalhando suas redes terroristas entre a população muçulmana chinesa de Xinjiang.

Neste momento, com a luta feroz nos arredores de Aleppo, a guerra na Síria está entrando numa fase decisiva. Todos os países envolvidos no conflito estão agora aumentando seus esforços porque nos próximos meses será decidido quem irá determinar o futuro da região no pós-guerra. Portanto, para a China, como uma grande potência, talvez o melhor momento para intervir seja agora, concluiu Vasily Kashin.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала