Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

'Impeachment é linchamento político, que deve ser resolvido pela convocação de plebiscito'

© Fabio Pozzebom/Agência BrasilDilma impeachment
Dilma impeachment - Sputnik Brasil
Nos siga no
A decisão da presidente afastada Dilma Rousseff em comparecer à sessão do Senado na próxima quinta-feira, 25, poderá se transformar no maior linchamento na história da política brasileira. Apesar do direito de permanecer calada, Dilma decidiu que responderá às perguntas que forem formuladas a ela no plenário do Senado.

A decisão da presidente afastada Dilma Rousseff em comparecer à sessão do Senado na próxima quinta-feira, 25, poderá se transformar no maior linchamento na história da política recente brasileira. Apesar do direito de permanecer calada, Dilma decidiu que responderá às perguntas que forem formuladas a ela pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski e pelos senadores.Lewandowski, que presidirá a sessão, já sinalizou que o julgamento deverá ser interrompido na sexta-feira, 26, apesar das pressões de parte da oposição no Congresso para que os trabalhos possam ocorrer também durante o fim de semana.

O roteiro indica que Dilma terá 30 minutos para se manifestar no plenário do Senado antes das perguntas. O próprio Lewandowski, senadores, acusação e defesa terão até cinco minutos cada para questionamentos.

Na última terça-feira, Dilma divulgou uma carta intitulada “Mensagem ao Senado e ao Povo Brasileiro” em que diz ter acolhido “com humildade” as duras críticas recebidas nos últimos meses em relação a erros cometidos durante seu segundo mandato. Na mensagem, ela também propõe a realização de um plebiscito para consultar o eleitorado sobre uma eventual antecipação das eleições presidenciais de 2018, algo já descartado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e pela oposição.

Reunião define rito para o julgamento do impeachment de Dilma Rousseff - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Julgamento Impeachment: Rito é definido e presença de Dilma pode mudar voto de indecisos

O senador João Capiberibe (PSB-PA) diz que a opção pela cassação do mandato de Dilma, além de não resolver a crise institucional vivida pelo Brasil, a aprofunda, e questiona como ficam os 112 milhões de eleitores que foram às urnas em 2014.

“Esse processo, impregnado de formalismos, nada mais é do que uma encenação grotesca, promovida pela desacreditada representação política no Congresso na tentativa de encobrir nossa falta de cultura democrática. É uma cortina de fumaça para tentar esconder uma nova eleição.”

O senador do PSB diz que “os candidatos” a esse pleito governaram o país nos últimos cinco anos, levando o país à bancarrota, e que nas urnas só haverá dois partidos na disputa: PMDB e PT. Embora contrário ao impeachment, Capiberibe diz que a saída seria a convocação de um plebiscito, “única saída para debelar a crise política, econômica e moral do pais”.

Segundo o parlamentar, a hora do plebiscito é agora, porque o país vive um transe histórico, que só se resolve com mais democracia, e a consulta popular, prevista na Constituição, uma prerrogativa do Congresso, que pode aprová-lo por maioria simples.

“Ao Executivo cabe, no máximo, enviar uma mensagem ao Parlamento propondo sua convocação.”

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала