Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Calheiros confirma reunião para rito de julgamento de Dilma e critica ideia de Plebiscito

REPORTAGEM RITO IMPEACHMENT 2 DE 16 08 16
Nos siga no
O presidente do Senado, Renan Calheiros confirmou nesta terça-feira (16) que será realizada nesta quarta-feira (17) uma reunião entre líderes do Senado e o presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, para decidir os ritos da sessão de julgamento da presidente afastada, Dilma Rousseff.

Parlamentares vão à OEA para tentar barrar impeachment contra Dilma - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Dilma ao povo brasileiro: 'impeachment é frágil e juridicamente inconsistente'
Segundo Renan Calheiros, a exemplo do que foi feito em outras etapas do processo de impeachment, será discutido em conjunto o roteiro para o julgamento de Dilma, anunciando ainda que os senadores poderão trabalhar no fim de semana dos dias 27 e 28 de agosto.

"Uma coisa é você fazer na sexta-feira, num sábado, numa segunda uma sessão de julgamento do afastamento de uma presidenta da República. Uma outra coisa completamente diferente, é você estabelecer outros procedimentos como oitiva de testemunhas, discussão, participação da defesa ou da acusação. Eu acho que essa decisão vai ser tomada amanhã (17), mas é importante que ela seja tomada para um lado ou para outro com a participação de todos."

Ao ser questionado pela imprensa, Calheiros também criticou a proposta de realização de um plebiscito para novas eleições que foi proposto na carta que a presidenta afastada Dilma Rousseff apresentou nesta terça-feira (16). No texto, Dilma diz que está convencida da necessidade e dará seu apoio irrestrito à convocação de um Plebiscito, com o objetivo de consultar a população sobre a realização antecipada de eleições, bem como sobre a reforma política e eleitoral.

"Na democracia a melhor saída sempre é a saída constitucional e Plebiscito e novas eleições não estão previstos na Constituição, então, isso não é bom."

A sessão de julgamento do impeachment está marcada para começar no dia 25 de agosto.  Dilma Rousseff vai ser julgada pelos crimes de responsabilidade.

São necessários 54 votos para que Dilma seja afastada definitivamente da presidência da República. 

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала