Europa entende que está perdendo a Turquia devido a seus próprios erros

© AP Photo / Burhan OzbiliciRecep Tayyip Erdoğan
Recep Tayyip Erdoğan - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Europa não conseguiu reconhecer os problemas do sistema político da Turquia que levaram a uma tentativa de golpe, a reação tardia dos líderes dos países da UE fez a Turquia rejeitar a colaboração com a Europa, escreve secretário-geral do Conselho Europeu, Thorbjorn Jagland, no seu artigo para o jornal Klassekampen.

De acordo com o político, os turcos estão "indignados e irritados" com a tardia reprovação do golpe por parte dos países europeus.

Conforme Jagland, no caso de atentados terroristas na Europa os líderes dos países da UE declaram que "são ataques contra todos nós". No entanto, em vez de apoiar Ancara nos recentes acontecimentos, manifestaram a suspeita de que teria sido um golpe fictício.

Manifestantes em Ancara demonstram apoio ao governo em frente a um telão com o retrato do presidente Recep Tayyip Erdogan, Turquia, 17 de julho de 2016 - Sputnik Brasil
Erdogan: EUA precisarão escolher entre a Turquia e a organização de Gulen
"Esgi Basaran, jornalista turco, considera que a Europa não entendeu que existia uma rede oculta nas instituições governamentais turcas. Agora, esta rede mostrou como é perigosa e mostrou que muito antes do golpe militar era um problema sério para a democracia na Turquia. Mas os europeus se recusaram a tomá-lo a sério só porque era a opinião do pessoal de Erdogan", salienta autor.

De acordo com Jagland, alguns diplomatas europeus reconhecem que as acusações de Ancara contra Fethullah Gulen, o suposto organizador de golpe, são justificadas.

Bandeiras da Turquia e da OTAN - Sputnik Brasil
Turquia disposta a ampliar relacionamento com países de fora da OTAN
"Há alguns dias, o jornal Hurriyet Daily News publicou uma entrevista com o embaixador britânico em Ancara. Ele conhece bem a Turquia e fala turco. O diplomata declarou que a rede de Gulen realmente existe e que é perigosa", acrescentou.

Além disso, os meios de comunicação ocidentais começaram a publicar artigos dirigidos contra Erdogan, em vez de prestar atenção à discussão sobre o ocorrido na Turquia. De acordo com Jagland, "não se deve permitir que as suspeitas contra Erdogan impeçam a opinião pública de obter informação importante".

O político conclui que ocorrido na noite de 15 de julho na Turquia terá graves consequências e, por isso, agora "a existência de uma Europa em que se pode confiar" é necessária como nunca antes. Thorbjorn Jagland acrescenta que a Europa, no entanto, deve aceitar o fato de que a Turquia tem o direito de "impor a ordem no país" sem a ajuda do Ocidente.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала