- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Exclusivo – Humberto Costa: ‘O PT está se preparando para o julgamento final de Dilma’

© AFP 2022 / Miguel Schincariol / Abrir o banco de imagensBandeira do PT em manifestação de apoio ao partido, em 16 de agosto de 2015
Bandeira do PT em manifestação de apoio ao partido, em 16 de agosto de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
“O PT está se preparando para as sessões do Senado do final de agosto, quando acontecerá o julgamento final da Presidente Dilma Rousseff”, afirmou o Senador Humberto Costa, após a sessão da Comissão Especial do Impeachment do Senado que aprovou o relatório que pede o impeachment da presidente.

Advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, ao lado do senador tucano Antonio Anastasia - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Comissão do Impeachment aprova relatório final de Anastasia
“Até o fim de agosto, é montar a estratégia de defesa e aguardar para que possamos reverter a tendência atual, que é contrária às expectativas da presidente”, diz o senador do PT de Pernambuco e ex-ministro da Saúde do Presidente Lula, falando em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil à saída da sessão desta quinta-feira, 4, da Comissão Especial do Impeachment.

Na sessão que durou menos de três horas foi aprovado o relatório do Senador Antônio Anastasia (PSDB-MG). Por 14 votos contra 5, os membros da Comissão decidiram que o processo deve ser levado a julgamento em Plenário.

Esta decisão será votada na próxima terça-feira, 9, quando já sob a liderança do Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal, os senadores emitirão suas opiniões sobre o que foi votado nesta quinta-feira.

Segundo Humberto Costa, “o PT inscreverá o maior número possível de senadores para se manifestarem na sessão da próxima terça-feira. A ideia é mostrar que hoje foi dado mais um passo para a consolidação do golpe que afastou Dilma Rousseff da Presidência da República, sem que ela tivesse cometido qualquer crime”.    

A decisão desta quinta-feira encerrou a segunda fase do processo, chamado "juízo de pronúncia." Nesta fase, os senadores concluíram que há elementos suficientes indicativos para o prosseguimento do processo.

A votação dos 19 senadores foi realizada por meio de painel eletrônico. Dos 21 membros da Comissão, o registrou-se apenas uma ausência, a do Senador Wellington Fagundes (PR-MT). O presidente da Comissão, Raimundo Lira (PMDB-PB), não votou, e ao instalar a sessão disse que só votaria se houvesse empate.

Na sessão de 6 de maio, a admissibilidade do processo havia sido aprovada por 15 votos a 5, na mesma Comissão.

A Comissão Especial do Impeachment encerrou seus trabalhos após 100 dias de discussões e votações.

A previsão, agora, é de que o julgamento em Plenário tenha início em 25 de agosto e termine antes do final do mês. Após a sessão desta quinta-feira, o Ministro Ricardo Lewandowski reuniu-se com os senadores para acertar os detalhes de como serão efetuadas as próximas sessões, já a partir da terça-feira, 9 de agosto.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала