Nos países da UE é concedida licença para fraude

© YouTubeAnsbach, Baviera
Ansbach, Baviera - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Autoridades dos países europeus estão controlando a situação interna, como na distopia de Orwell.

O chefe do programa informativo do canal não governamental LA7 Enrico Mentana comentou na sua página no Facebook o acontecimento trágico deste verão que foi o atentado em Ansbach.

A Sputnik apresenta seus comentários sobre o assunto:

***

"A situação está se deteriorando, mas eles continuam minimizando-a, assim tranquilizando as pessoas. Segundo vários comentários, é preciso se acautelar não só do Daesh, mas também do Estado, que receia a depressão dos próprios cidadãos. As autoridades querem lutar contra o terrorismo, usando medicamento Prozac.

In this image taken from video fire trucks and ambulances stand in the city center of Ansbach near Nuremberg, southern Germany, Monday morning, July 25, 2016, after a man was killed when an explosive device he was believed to be carrying went off near an open-air music festival, injuring 12 others. - Sputnik Brasil
Vítima e possível responsável por explosão em Ansbach era um refugiado sírio
Inicialmente pareceu que eram três terroristas e afinal se esclareceu que era só um. Mas ele teve à sua disposição um arsenal completo, foi revelado que ele matou e baleou 25 pessoas de uma pistola e depois se suicidou com ela. Isso foi o bastante para congelar a atividade numa das maiores cidades da Alemanha, paralisa-la para realizar a perseguição a uma pessoa sem cúmplices que se tornou inútil, pois ele se suicidou. Insensato? Fanático? Adepto do Daesh? Pode ser que venhamos a esclarecer isso, pode ser que não.

Porque há tentativas de reorientar a opinião pública sobre os últimos sangrentos acontecimentos através da reticência nas redes sociais. Não é importante se os governos estão fazendo isso para não permitirem o pânico ou para evitar críticas de suas ações ou eles estão justificando as ações dos serviços secretos! O problema é que ninguém quer dizer a verdade aos cidadãos. Todos estão enganando.

Por exemplo, o Ministério do Interior exigiu que Sandra Bertin, que é responsável pelos sistemas de videovigilância remova as gravações de 180 câmeras. É que o governo ordena aos seus subordinados para enganarem a fim de evitar a responsabilidade, expandindo entretanto os mandatos das forças especiais para utilizar a força e violar direitos dos cidadãos sem qualquer razão formal.

Polícia alemã no local do atentado em Ansbach - Sputnik Brasil
Terrorista de Ansbach tinha motivos islamistas – Ministério do Interior da Baviera
Se os cidadãos tivessem a informação plena sobre a ineficiência das ações das autoridades, eles resistiriam à vigilância incontrolada, que pode ser utilizada não só para a luta contra o terrorismo, mas também com outros objetivos. Por exemplo, o projeto de lei recentemente aprovado na Grã-Bretanha expande direitos de supervisão de todas as ações dos cidadãos no regime online: cada sessão da Internet deve ser conservada pelo fornecedor de Internet e deve ser cedida à polícia sem qualquer mandato!

A Europa se está tornando um conclave de vários governos autoritários, que em vez de luta contra o terrorismo quer vigilar os cidadãos, tranquilizá-los e neutralizar os inimigos da uniformidade. É como o grande irmão de Orwell".

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала