Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Causa da possível ausência dos atletas russos: 'Isso é política, meu amigo'

© Sputnik / Elena Sobol / Abrir o banco de imagensA russa Yulia Stepanova durante o Campeonato Europeu de Atletismo em 6 de julho de 2016
A russa Yulia Stepanova durante o Campeonato Europeu de Atletismo em 6 de julho de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Ainda em 28 de maio, os pranksters Vovan (Vladimir Kuznetsov) e Leksus (Aleksey Stolyarov) ligaram ao diretor da Agência Mundial Antidoping (WADA) Craig Reedy e ao chefe da Agência Antidoping dos Estados Unidos Travis Tygart, que iniciou uma investigação em relação à Rússia.

O canal russo NTV, em seguida, decidiu adiar a transmissão por recusar influenciar direta ou indiretamente a decisão das autoridades esportivas internacionais.

Atletas russas - Sputnik Brasil
Tribunal de Arbitragem do Esporte (CAS) afastou atletas russos da Olimpíada no Rio 2016
Mas hoje, no entanto, antes da decisão decisiva para a Rússia de 24 de julho, dia em que o COI pode deixar toda a equipe russa sem a viagem ao Rio, todo o segredo por trás das cenas da suja luta política se tornará transparente. O chefe da Agência Mundial Antidoping, WADA, por exemplo, diz não possuir nenhuma outra evidência, exceto a entrevista do ex-chefe de um laboratório antidoping russo, Grigory Rodchenkov ao The New York Times. Por sua parte, o chefe da Agência Antidoping dos Estados Unidos Travis Tygart disse ao prankster Vovan, que fez de "ministro dos Esportes da Ucrânia Igor Zhdanov", que a Rússia deve ser afastada de todas as competições e que "isso é política, meu amigo". Já o próprio Zhdanov se recusa a "jogar o jogo político da Rússia".

Veja o vídeo e leia a íntegra de uns destes bate-papos.

Trote para chefe da Agência Antidoping dos EUA

Travis Tygart: Sou Travis.

Prankster: Oi, senhor Travis, sou Igor Zhdanov, o ministro do Esporte da Ucrânia.

TT: E aí, tudo bem?

P: Tudo bem, obrigado. Acabamos de ler sua entrevista com Grigori Rodchenko, o chefe do laboratório russo, lembra?

TT: Sim, claro. Quando eu estava na Rússia era meu anfitrião.

P: Como você sabe, nós conseguimos o terceiro lugar no biatlo nos Jogos Olímpicos em Sochi. A Rússia ficou em primeiro lugar. Não gostamos desse fato, você poderia reanalisar os resultados com base nesta entrevista?

TT: Sim, sim, tem muitos atletas no biatlo que poderiam ter ganhado medalhas.

P: Queremos resolver este problema. Nós já conversámos sobre isso com WADA.

TT: Sim, a investigação de WADA está indo bem. Do meu lado, eu estou pronto para fazer tudo o que puder e informar vosso presidente que temos interesse nesta questão. Ficaremos em contato e vamos fazer todo o possível. Mas a investigação continuará algum tempo, e nós esperamos que os resultados sejam publicados antes dos Jogos Olímpicos no Rio. Então terá lugar o processo de redistribuição de medalhas.

© AP Photo / Ed AndrieskiTravis Tygart em uma foto de 2012
Travis Tygart em uma foto de 2012 - Sputnik Brasil
Travis Tygart em uma foto de 2012

P: O que você acha? A equipe russa deve participar dos Jogos Olímpicos?

TT: A nossa posição agora é que os atletas não devem participar. O seu presidente está em contato com alguém do governo russo? Mutko, por exemplo…?

P: Sim, ele conhece Mutko. O que você acha sobre ele?

TT: A posição defensiva dele sobre o assunto é problemática. Por isso a situação está tão difícil. Esperamos que a situação melhore e vamos tentar fazer todo o possível sobre essa questão, não apenas falar.

P: O que você acha? Mutko está atuando de maneira honesta?

TT: Como você sabe, em qualquer organização tem pessoas que atuam de maneira corrupta e incorreta e o chefe do organismo é o responsável por tudo. No final das contas, ele deve ser o responsável, não importa que ele não esteja envolvido em tudo isso diretamente.

P: Eu acho que é impossível criar a estrutura do doping sem o Governo e o ministro do Esporte, eles estão envolvidos.

TT: Isso diz muito sobre você como ministro do Esporte.

P: Espero que você no final das contas possa influenciar a reavaliação dos resultados da Rússia em Sochi.

TT: Infelizmente, a Olimpíada do Rio será realizada neste verão. E se eu fosse o responsável pela decisão, afastaria os atletas russos por 12 meses. Depois poderíamos perceber as mudanças. Mas, infelizmente, não podemos fazê-lo agora porque teremos consequências. Sabemos agora que os testes de doping foram falsificados.

P: Mas você pode influenciar usando a mídia…

TT: Eu entendo isso, mas isso é política, meu amigo.

***

O ministro e o trote (bate-papo com Igor Zhdanov, ministro do Esporte da Ucrânia)

Pranksters: A Rússia quer se dirigir ao tribunal para que o meldonium seja excluído da lista (de drogas consideradas como doping). Sabe alguma coisa sobre isso?

IZ: Apenas o que a mídia publicou. Não mantemos o contato oficial com o Ministério do Esporte da Federação da Rússia. A informação que eu tenho é somete o que eu consigo ler na Internet. Não falamos. Mesmo oficialmente.

P: Mas estamos conscientes de que seus atletas também foram afetados. Poderia esclarecer alguma coisa? Se a Rússia decidir processar a WADA. Qual posição você tomaria?

IZ: Não vamos apoiar a demanda da Rússia, somente isso eu posso garantir. É impossível politicamente. Por outro lado, entendemos todas as dificuldades relacionadas com o meldonium. Nossos atletas também sofreram, mas não vamos apoiar a Rússia, seu Governo.

© Sputnik / Stringer / Abrir o banco de imagensIgor Zhdanov, ministro ucraniano do Esporte, em uma foto de arquivo
Igor Zhdanov, ministro ucraniano do Esporte, em uma foto de arquivo - Sputnik Brasil
Igor Zhdanov, ministro ucraniano do Esporte, em uma foto de arquivo

P: Acho que devemos permanecer do mesmo lado em relação à decisão sobre o meldonium. Se você concordar, o vosso lado provavelmente terá que "sacrificar" alguns dos vossos atletas para o bem da nossa luta comum.

IZ: Volto a repetir. A posição da Ucrânia é cumprir as exigências da WADA e da Convenção Internacional sobre doping. Não vamos jogar o jogo político da Rússia.

© Sputnik / Aleksandr Polegenko / Abrir o banco de imagensOs autores do trote por telefone, Leksus (Aleksei Kuznetsov, à esquerda) e Vovan (Vladimir Kuznetsov, à direita)
Os autores do trote por telefone, Leksus (Aleksei Kuznetsov, à esquerda) e Vovan (Vladimir Kuznetsov, à direita) - Sputnik Brasil
Os autores do trote por telefone, Leksus (Aleksei Kuznetsov, à esquerda) e Vovan (Vladimir Kuznetsov, à direita)
Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала