OTAN precisa de dupla estratégia em relação à Rússia e não tem que temer Brexit

© AP Photo / Jonathan ErnstLogo da próxima cúpula da OTAN em Varsóvia em junho de 2016
Logo da próxima cúpula da OTAN em Varsóvia em junho de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A ministra da Defesa da Alemanha Ursula von der Leyen se manifestou a favor da estratégia do "força e diálogo" da OTAN em relação à Rússia, e o presidente da Polônia declarou que Brexit não prejudica a OTAN.

Secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter - Sputnik Brasil
Ministro da Defesa dos EUA: OTAN vai conter, mas também vai cooperar com a Rússia
Von der Leyen declarou que o Ocidente vê uma "Rússia com duas caras": de um lado, é o país que "realiza manobras agressivas", do outro lado é um país parceiro na resolução de problemas globais.

"Mas também vemos que a Rússia está cooperando conosco, por exemplo, quando estamos realizando negociações com o Irã ou quando nos juntamos no Conselho da Segurança da ONU para acabar com a venda ilícita de armas na Líbia. Por isso será correto seguir de forma consequente e tranquila a dupla estratégia da OTAN em relação à Rússia — uma posição de força e outra de diálogo com a Rússia", disse ela numa entrevista ao canal de televisão ZDF.

OTAN e Brexit

Além do tema da Rússia, o segundo assunto muito popular é a saída da Grã-Bretanha da UE e as consequências possíveis dessa iniciativa para a OTAN.

Presidente norte-americano Barack Obama antes da sua partida para a cúpula da OTAN na Polônia, EUA, 7 de julho de 2016 - Sputnik Brasil
Obama apela à OTAN para tomar medidas contra o Daesh, Rússia e Brexit
O presidente da Polônia Andrzej Duda disse a esse respeito que esta saída não criará nenhuns problemas para a OTAN.

Ele acrescentou também que há muitos Estados que fazem parte da Aliança, mas que contudo não são membros da UE.

Recordamos que hoje (08) em Varsóvia está sendo realizada a cúpula da OTAN. O presidente dos EUA Barack Obama tinha declarado hoje que OTAN precisa de mobilizar a vontade política e tomar medidas concretas para enfrentar desafios como o grupo terrorista Daesh, a Rússia e o Brexit. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала