Alemanha quer reestabelecer antigas relações com a Rússia

© Sputnik / Sergey Guneev / Abrir o banco de imagensVladimir Putin, Presidente da Rússia, e Angela Merkel, Chanceler da Alemanha
Vladimir Putin, Presidente da Rússia, e Angela Merkel, Chanceler da Alemanha - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Muitos altos funcionários alemães querem reestabelecer as relações com a Rússia que existiam nos tempos de Gerhard Schroder, comunica a agência Foreign Policy.

Presidente norte-americano Barack Obama antes da sua partida para a cúpula da OTAN na Polônia, EUA, 7 de julho de 2016 - Sputnik Brasil
Obama apela à OTAN para tomar medidas contra o Daesh, Rússia e Brexit
Apesar de Angela Merkel estar no poder, a autoridade do seu antecessor está se reforçando nos círculos políticos da Alemanha. Existe até um fenômeno que pode ser chamado de "shroderismo". De acordo com essa concepção, Berlim necessita de "relações especiais" com Moscou e deve fazer tudo o possível para mantê-las, acrescenta a agência Foreign Policy.

Entre os adeptos dessa posição, segundo o autor, está o ministro da Economia e Energia da Alemanha Sigmar Gabriel e o ministro das Relações Exteriores Frank-Walter Steinmeier. Eles classificam a normalização das relações russo-alemãs como um objetivo de longo prazo.

Secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter - Sputnik Brasil
Ministro da Defesa dos EUA: OTAN vai conter, mas também vai cooperar com a Rússia
Sigmar Gabriel fala regularmente sobre a necessidade de levantamento das sanções contra a Rússia e se manifesta a favor do projeto Nord Stream-2 (Corrente Norte-2), enquanto o Ministério das Relações Exteriores avalia criticamente a intensificação da presença militar da OTAN na Europa Oriental.

"Os aliados ocidentais da Alemanha estavam prontos a crer que a era do 'shroderismo' chegara ao fim. Mas, após uma pausa curta, ela regressou", comunica a edição. Após o início do agravamento das relações na primavera de 2014 podia parecer que o resfriamento entre os dois países tinha vindo para ficar, mas a situação tem mudado gradualmente.

As relações entre Moscou e Berlim se agravaram após a Crimeia ter passado a integrar a Rússia na sequência do referendo sobre a sua separação da Ucrânia, no qual 96% dos habitantes votaram a favor da reintegração na Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала