- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Eleição para substituir Eduardo Cunha na presidência da Câmara já está marcada

© Antonio Augusto/Câmara dos DeputadosEduardo Cunha faz pronunciamento para a imprensa, onde renuncia ao cargo de presidente da Câmara dos Deputados
Eduardo Cunha faz pronunciamento para a imprensa, onde renuncia ao cargo de presidente da Câmara dos Deputados - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Após a renúncia de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) nesta quinta-feira (7) à presidência da Câmara dos Deputados, em Brasília, a votação de um novo presidente para a Casa já está marcada para o dia 14 de julho, às 16h.

Com a data definida pelo presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), os deputados interessados ao posto poderão registrar suas candidaturas até o meio-dia, do dia 14, junto à Secretaria-Geral da Mesa.

Eduardo Cunha renuncia à presidência da Câmara - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Cunha diz que a Câmara está acéfala sem ele e renuncia para colocar a Casa nos trilhos

Pouco antes da leitura da decisão em Plenário, líderes partidários se reuniram no final da tarde desta quinta-feira para tratar do processo sucessório.

A escolha de um novo presidente para a Câmara dos Deputados vai se dar através de votação secreta, por meio do sistema eletrônico. Para haver o processo, será necessário um quórum mínimo de 257 dos 513 parlamentares. Para que o novo presidente seja eleito em primeiro turno são necessários os votos de pelo menos 129 dos 257 deputados presentes.

Caso nenhum candidato consiga alcançar esse número, será feito um segundo turno entre os deputados mais votados. Neste caso, será preciso apenas a maioria simples de votos para eleger o novo presidente da Câmara, que irá substituir o resto da gestão deixada por Eduardo Cunha, que vai até fevereiro de 2017, quando um novo presidente será eleito. Cunha exerceu o cargo por 17 meses antes de ser afastado pelo Supremo Tribunal Federal, sob acusação de quebra de decoro parlamentar.


Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала