Ministro russo: alimentos europeus não serão competitivos na Rússia

© Sputnik / Viktor TolochkoTomates proibidos a entrar a Rússia foram destruídos na fronteira com a Bielorrússia, na região da cidade de Smolensk
Tomates proibidos a entrar a Rússia foram destruídos na fronteira com a Bielorrússia, na região da cidade de Smolensk - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Mesmo se a Rússia suspender o embargo agro-alimentar imposto à União Europeia, os alimentos europeus não poderão competir com os produtos nacionais no mercado russo. A declaração é do ministro da Agricultura, Aleksandr Tkachov.

Primeiro-ministro russo Dmitry Medvedev - Sputnik Brasil
Rússia irá prolongar embargo contra Ocidente até 2018
"Se o embargo de alimentos da União Europeia terminar dentro de um ano, em dois anos, considerando a desvalorização do rublo(…) as mercadorias da Europa não serão competitivas, porque o consumidor russo já está favorável à produção nacional", disse Tkachov ao canal Rossiyaa-24.

Ele afirmou que, atualmente, a Rússia é auto-suficiente em 90 por cento em relação à carne de porco e aves, além de não ser dependente de importações.

"A produção russa dominará no futuro", garantiu o o ministro Agricultura.

Em março de 2014, os Estados Unidos e a União Europeia aplicaram sanções individuais e setoriais contra a Rússia por conta da sua posição sobre a crise da Ucrânia, principalmente após a integração da Crimeia à Federeação Russa. 

Em resposta, a Rússia suspendiu produtos de importação, principalmente de alimentos, de países como os EUA, UE, Austrália, Canadá e Noruega.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала