Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Bielorrússia politiza comércio de mapas

© Sputnik / Andrey Iglov / Abrir o banco de imagensMapa político mostrando Crimeia como parte da Federação Rússa
Mapa político mostrando Crimeia como parte da Federação Rússa - Sputnik Brasil
Nos siga no
Globos didáticos, que tinham Crimeia marcada como território russo, são proibidos em lojas da Bielorrússia.

De acordo com informações divulgadas pela imprensa do país, os artigos foram retirados das lojas da cidade bielorrussa de Moguiliov por indicação das autoridades da cidade, as quais recomendaram ao comércio que descartasse esse material pedagógico "no qual a soberania territorial da Crimeia é diferente da reconhecida pela comunidade internacional".

'Aviadarts 2016' na Crimeia - Sputnik Brasil
'Aviadarts 2016' na Crimeia
A recomendação surgiu devido ao pedido de um deputado oposicionista, o socialdemocrata Igor Borisov, que reclamou do produto que, segundo ele, "desorienta o consumidor e contradiz a posição oficial de Minsk".

A emissora de rádio nacional Eurorádio informa que os globos foram produzidos pela empresa polonesa ZACHEM-GŁOWALA, o gerente da qual explicou que o destino do produto era mercado russo.

Em fevereiro de 2014, um golpe de Estado em Kiev levou novas forças ao poder na Ucrânia. As novas autoridades adotaram uma política de caráter nacionalista e totalmente voltada para o Ocidente, ameaçando restringir uma série de direitos e liberdades das populações de origem russa do país.

Valentina Matvienko - Sputnik Brasil
Matvienko: permanência da Crimeia na Rússia é assunto encerrado
Preocupados com as consequências desta nova ordem, os habitantes da Crimeia, russos em sua grande maioria, optaram por se separar da Ucrânia através de um referendo realizado em março de 2014. Mais de 96% dos habitantes da península apoiaram a sua reintegração na Rússia. O Ocidente chamou a votação de "anexação". Moscou declarou que o referendo foi realizado em plena conformidade com o direito internacional.

O governo da Ucrânia continua considerando a Crimeia como território nacional temporariamente ocupado por forças estrangeiras. A autodeterminação da população da península também não foi reconhecida pelos países ocidentais, muitos dos quais adotaram sanções contra a Rússia.

As autoridades russas já declararam, em diversas ocasiões, que qualquer discussão sobre o novo estatuto da Crimeia está totalmente fora de questão.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала