Americanos se sentem indignados com palavra árabe

Nos siga noTelegram
Um fenômeno meteorológico, a tempestade de areia, foi chamado de 'haboob' na página do Facebook do Serviço Nacional de Meteorologia dos Estados Unidos (NWS, na sigla em inglês) e isto foi encarado de forma bastante hostil pelos habitantes do Texas.

"A haboob está se aproximando do aeroporto de Lubbok e pode também afetar a cidade", escreve a publicação.

Mas os residentes do Texas não gostaram da palavra de origem árabe.

"Haboob?! Sou do Texas, não sou estrangeiro do Iraque ou Afeganistão. Eles podem ter "haboobes" mas aqui no Texas temos tempestade de areia, é preferível dizer assim. Vou procurar outro serviço de meteorologia".

Barack Obama e Adel al-Jubeir - Sputnik Brasil
EUA podem processar Arábia Saudita em razão do 11/9, mas Obama não concorda
O autor do artigo publicado na edição The Washington Post assegura que não é errado chamar este fenômeno assim. Esta palavra descreve uma situação em que uma tempestade provoca uma fortíssima rajada de vento. Esta rajada de vento, ou fluxo, coleta a poeira em torno de um ambiente árido. A poeira pode se transformar em uma espécie de "coluna" escura,a chamado haboob, que varre toda a paisagem, diminuindo a visibilidade para zero.

​As haboobs são comuns nos desertos do Oriente Médio, onde o termo teve origem.

Presidente dos EUA Barack Obama conversa com o rei saudita Salman bin Abdulaziz, durante visita à Arábia Saudita - Sputnik Brasil
Arábia Saudita é um dos maiores credores dos EUA
Também é verdade que muitos termos da meteorologia e ciência que usamos são derivados de outras línguas — o furacão e o tornado são de origem espanhola, para não mencionar o El Niño e La Niña. Há também o termo japonês tsunami. Na verdade, nesta área existem poucas palavras em inglês que não tenham raízes em outra língua.

Claro, estas críticas de alguns cidadãos não significam que todos americanos sejam preconceituosos. The Times citou David Wilson da Arizona, que disse: "Não nos devemos tornar xenófobos e não esqueçamos que somos cidadãos do mundo. Não deixemos de reconhecer as contribuições de todas as culturas para a riqueza do nosso idioma."

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала