Argentina condena criminosos da ditadura

Nos siga noTelegram
A justiça da Argentina condenou por unanimidade, nesta sexta-feira, a 20 e 25 anos de prisão, os primeiros réus no mega processo que investiga os crimes contra a humanidade cometidos sob o Plano Condor.

A pena mais alta foi para o ex-militar Santiago Omar Riveros, de 92 anos, sentenciado a um quarto de século na cadeia como "autor penalmente responsável pelo delito de associação ilícita no marco do denominado Plano Condor", segundo informou o Centro de Informação Judicial (CIJ). 

"Este é o primeiro julgamento na América Latina que consegue chegar a uma sentença que dê como certo o que sabemos há décadas: a existência do plano criminoso representado pelo Plano Condor", destacou em sua alegação a advogada Luz Palmas Zaldúa, do Centro de Estudos Legais e Sociais (CELS), uma ONG argentina de direitos humanos que representa várias famílias autoras de denúncias.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала