Febre do ouro: governo líbio tenta quebrar cofre de Muammar Kadhafi

Nos siga noTelegram
O governo líbio com sede na cidade de Tobruk precisa desesperadamente de dinheiro e, para isso, procura ter acesso ao cofre de Muammar Gaddafi, que contém enorme quantidade de moedas de ouro e prata retratando o ex-líder líbio.

O problema é que eles não sabem como abrir o cofre, cujo conteúdo deverá equivaler a 184 milhões de dólares.

Barack Obama, presidente dos Estados Unidos (EUA) - Sputnik Brasil
Obama admite seu erro em intervenção na Líbia
Localizado nos arredores da cidade costeira de Al Bayda, o cofre está a mais de 1.000 quilômetros de distância das pessoas que têm o código de abertura. Só as autoridades da Líbia Ocidental, o governo autoproclamado de Trípoli, o sabem.

Mesmo se Tobruk abrir o cofre, instalado há 48 anos, haverá um problema:

"Eu não posso vender as [moedas] tal como estão", disse Ali El Hibri, o governador do Banco Central no leste da Líbia disse ao Wall Street Journal. "Eu não quero causar qualquer controvérsia na rua divulgando o rosto de Kadhafi".

"O chefe do Baco Central não tem dinheiro para pagar salários aos seus empregados e por isso ele decidiu recorrer a dois arrombadores. Além disso, ele vai fundir as moedas. No entanto, ele poderia receber um bom montante se vendesse as moedas com a imagem do ex-líder líbio. Seriam compradas por colecionadores", apontou Edmund Ghareeb, especialista em Oriente Médio. 

Mais do que isso, a situação é agravada pelo fato de que os residentes de Al Bayda acreditam que o dinheiro lhes pertence.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала