Por trás de cada achado há uma história pessoal

© AFP 2022 / Bartosz SiedlikCaneca achada na Polônia
Caneca achada na Polônia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Recentemente no museu de Auschwitz Birkenau, onde durante a Segunda Guerra Mundial se situava o campo de concentração, foi encontrada uma caneca de esmalte com fundo duplo, onde estavam escondidas joias de ouro.

Um representante do serviço de imprensa do museu falou com a Sputnik sobre este objeto e o seu significado.   

Monumento aos Pracinhas Rio de Janeiro - Sputnik Brasil
Historiador lança livro com a verdade sobre a Segunda Guerra Mundial
Durante o procedimento habitual de estudo das amostras, foi encontrada esta caneca. Segundo Pawel Sawicki (representante do centro da imprensa) na caneca estavam guardados um anel e um coral de ouro, embrulhados em um pano para que não tilintassem durante a transportação. As inscrições nas joias atestam que elas foram fabricadas na Polônia aproximadamente entre os anos 1921-1931. Muito provavelmente, as joias foram guardados para o que desse e viesse. A caneca deveria pertencer a uma mulher polaca que foi vítima do Holocausto.

Os fascistas escondiam intencionalmente a verdade, dizendo às pessoas que eles seriam deportadas para trabalhar em lugares menos perigosos. Estas pessoas levaram consigo algumas coisas preciosas que pudessem lhes ajudar no 'novo lugar' e as esconderam porque sabiam que os nazistas roubariam tudo. Este achado é um exemplo daquelas histórias.

"É uma história trágica de uma vida arruinada. Por trás de cada achado há sempre uma história pessoal, mas neste caso, infelizmente é anônima".

De acordo com Pawel Sawicki, é muito importante que as gerações mais novas vejam os testemunhos da guerra, porque uma coisa é ler nos manuais e outra – ver com os próprios olhos os lugares onde as pessoas foram massacradas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала