Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Quebra-gelo russo Arktika se prepara a sair do estaleiro

© Sputnik / Sergei Mamontov / Abrir o banco de imagensObras de construção de quebra-gelo nuclear 'Arktika' nos estaleiros de São Petersburgo
Obras de construção de quebra-gelo nuclear 'Arktika' nos estaleiros de São Petersburgo - Sputnik Brasil
Nos siga no
O primeiro quebra-gelo nuclear russo da nova modificação 22220 Arktika vai sair do estaleiro no mar Báltico no verão deste ano, disse hoje (20) o chefe da operadora da frota russa de quebra-gelos nucleares.

Quebra-gelo nuclear russo Ártico - Sputnik Brasil
Aquecimento global favorece a China
O anúncio anterior citava a data de 26 de maio, para que a entrega coincidisse com o 160º aniversário dos Estaleiros Bálticos (nome traduzido da empresa russa Baltiyskie Verfi).

“A entrega foi um pouco adiada para algumas semanas, a demora não excederá um mês”, informou o diretor-geral da Rosatomflot, operadora dos quebra-gelos nucleares, Viacheslav Ruksha, entrevistado pela agência RIA Novosti.

Ele elogiou ainda os estaleiros, que fazem parte da Corporação de Estaleiros Unidos, pelo trabalho duradouro apesar das dificuldades financeiras.

“Acredito que equipamentos grandes do navio serão instalados no quebra-gelo até o final deste ano. Estará completamente pronto até o verão de 2017, depois procedemos com o carregamento de combustível nuclear. De qualquer jeito, planejamos realizar testes operacionais já no final de 2017, de acordo com o contrato”, informou Ruksha.

Petróleo - Sputnik Brasil
Que países se prepararam melhor para o petróleo barato?
Os quebra-gelos universais nucleares de projeto 22220 serão os maiores e os mais potentes no mundo. Terão 173, 3 metros de comprimento, 34 metros de largura e 33,5 mil toneladas de arqueação. Terão a capacidade de guiar caravanas de navios no Ártico, podendo quebrar gelo de até 3 metros de espessura. Os quebra-gelos serão utilizados para levar navios-tanques de matéria prima das jazidas situadas nas penínsulas de Yamal e de Guida, assim como das reservas naturais no mar de Kara aos mercados da região da Ásia e Pacífico.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала