Grandes sonhos dos pequenos sírios

© SputnikCrianças em Palmira, Síria
Crianças em Palmira, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A guerra na síria dura já seis anos, a situação no país ainda está instável e no palco internacional as disputas entre os "gigantes" políticos sobre o destino da Síria não param.

Nesta situação difícil, nem todos pensam nas pessoas simples. Ao falar sobre o ambiente militar e político a mídia se esquece da vida dos civis, que têm as suas próprias necessidades, desejos, metas, tarefas… e sonhos.

As crianças na Síria, apesar da catástrofe econômica e humanitária nem pensam em desistir dos sonhos proprios da sua idade. Com a sua inocência e fé sincera, elas não deixam que a guerra lhes roube os sonhos.

Zena Id, 12 anos de idade, sonha em voltar para o seu antigo bairro para jogar com os amigos na rua.

"Eu quero ser professora, porque os professores criam tudo. Espero que o meu sonho seja alcançado", disse Zena.

© Sputnik / Nizar MeihubZena Id
Zena Id - Sputnik Brasil
Zena Id

Outra menina, Rifakh Zhabil, gosta de desenhar, fazer ginástica, bordar.

"Eu quero ser engenheira na área de design de interiores" diz Rifakh.

© Sputnik / Nizar MeihubRifakh Zhabil
Rifakh Zhabil - Sputnik Brasil
Rifakh Zhabil

Aya Abbas, que está no quarto ano, também sonhava ser professora mas a guerra mudou o seu sonho.

"Antes, eu queria ser professora mas agora quero ser médica e tratar de todos", disse Aya.

© Sputnik / Nizar MeihubAya Abbas
Aya Abbas - Sputnik Brasil
Aya Abbas

O jovem jogador de basquetebol, Zein parou de praticar esporte quando a guerra começou. Segundo ele, a mãe não o deixa jogar no campo, porque tem medo que o filho possa ser sequestrado. "O meu sonho é ser ator" — disse Zein.

"Eu gostava que na Síria não deixassem de sonhar, porque o sonho é a base da vida… espero que os sírios se tornem um exemplo para todos os povos", diz Saramdi Safiya, 14 anos.

© Sputnik / Nizar MeihubSaramdi Safiya
Saramdi Safiya - Sputnik Brasil
Saramdi Safiya

O pequeno Bashar Al-Fureikh tem só um sonho, ele quer voltar a andar a escola com os seus amigos. Bashar teve que deixar a escola assim que os militantes do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia) ocuparam a cidade de Meyadin, na província de Deir ez-Zor.

© Sputnik / Nizar MeihubBashar Al-Fureikh
Bashar Al-Fureikh - Sputnik Brasil
Bashar Al-Fureikh
Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала