Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Sinal de primeiro satélite imprimido em 3D foi captado em 7 países

© Sputnik / Ramil Sitdikov / Abrir o banco de imagensLançamento de foguete do Cosmódromo Baikonur
Lançamento de foguete do Cosmódromo Baikonur - Sputnik Brasil
Nos siga no
O primeiro nano-satélite russo, fabricado com a utilização de tecnologia de impressão 3D e enviado para a Estação Espacial Internacional (EEI), emitiu sinal e foi captado em sete países do mundo, disse na quarta-feira o porta-voz da Universidade Politécnica de Tomsk à mídia.

Um homem com um celular em Douma (Síria). Foto de arquivo de 26 de outubro, 2014. - Sputnik Brasil
Estudantes russos vão ao espaço em aulas de astronomia
O microssatélite Tomsk-TPU-120 foi lançado em 31 de março a partir do Cosmódromo de Baikonur, a bordo da nave espacial Progress-MS-02. A cápsula do satélite foi imprimida numa impressora 3D. O design do aparelho foi desenvolvido por investigadores da Universidade. Em homenagem ao aniversário de 120 anos da Universidade, comemorado em 11 de maio, o satélite transmite os parabéns gravados anteriormente pelos estudantes da UPT em 11 línguas do mundo.

"O satélite começou a transmitir os parabéns pelo 120º aniversário da Universidade no dia 10 de maio, às 15h00 de Tomsk (6h00 do Brasil). O primeiro sinal do satélite foi recebido por radioamadores dos EUA. Além disso, radioamadores da Ucrânia, Grã-Bretanha, Alemanha, Arábia Saudita, Hungria relataram a captura do sinal. Eles captaram a emissão de felicitações, gravaram e partilharam conosco", disse em o porta-voz da universidade.

"A altura de voo do satélite sobre a cidade de Tomsk foi de 37 graus acima do horizonte. O tempo de recepção do sinal — 10,5 minutos. Durante este tempo, foram ouvidas saudações em quatro línguas. A transmissão de mensagens ocorreu com intervalos de um minuto", explicou o serviço de imprensa.

Cosmonauta russo no espaço, 3 de fevereiro de 2016 - Sputnik Brasil
Por que cosmonautas russos iam ao espaço armados?
O satélite foi projetado para verificar novos materiais de tecnologia espacial e ajudar a testar uma série de pesquisas da universidade e seus parceiros. O aparelho é classificado como nanosatélite devido às suas muito pequenas dimensões (30x11x11cm). Os materiais usados na fabricação do satélite foram desenvolvidos pelos cientistas da Universidade Politécnica de Tomsk e do Instituto de Física de Resistência de Materiais de Tomsk da Academia de Ciências da Rússia, juntamente com a RKK "Energia".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала