Com a chegada de novo governo, China pretende melhorar as relações com Filipinas

© AFP 2022 / STRCidade de Sansha na ilha de Yongxing, no Mar do Sul da China
Cidade de Sansha na ilha de Yongxing, no Mar do Sul da China - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
China espera que o novo governo das Filipinas tome medidas concretas para melhorar as relações com a China e resolver as disputas entre os dois países, disse o porta-voz da Chancelaria chinesa, Lu Kang, na terça-feira.

Na segunda-feira (9), nas Filipinas se realizaram as eleições presidenciais. Depois do processamento de 90% dos votos, lidera Rodrigo Duterte, prefeito de Davao durante mais de 22 anos.

"Nós fizemos tudo para manter o nível geral das nossas relações, mas nos últimos anos, por várias razões, as relações bilaterais enfrentam enormes desafios. Esperamos que o novo governo filipino trabalhe conosco para resolver racionalmente as disputas existentes e tomar medidas concretas para retomar o caminho de desenvolvimento estável nas relações", disse Lu Kang em um breefing. O representante oficial do Ministério das Relações Exteriores chinês disse também que espera "um futuro brilhante" nas relações bilaterais, acrescentando que a China dá muita importância às relações com as Filipinas.

As relações entre China e Filipinas passam por um período difícil devido à disputa territorial no Mar do Sul da China.

O navio de guerra estadunidense - Sputnik Brasil
Navio de guerra estadunidense aproxima-se de territórios disputados pela China
Em janeiro de 2013, as Filipinas apelaram unilateralmente para o Tribunal Internacional do Direito do Mar para resolver uma disputa territorial com a China sobre uma série de áreas no Mar do Sul da China. Mais tarde, o Tribunal Permanente de Arbitragem em Haia decidiu que tem competência para julgar este caso.

As autoridades chinesas recusaram categoricamente tomar parte no processo e preferem resolver a disputa por via bilateral, chamando a ação das Filipinas de "uma farsa política". Além disso, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores chinês, o tribunal internacional não tem competência para resolver disputas territoriais.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала