EUA não consideram como agressão o envio de seus militares à Síria

© AP Photo / Susan Walsh, FileJohn Kirby, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA
John Kirby, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O porta-voz oficial Departamento de Estado dos EUA John Kirby declarou nesta quinta-feira (28) que os EUA não consideram como agressão o envio de seus militares à Síria.

Em entrevista coletiva, os jornalistas poderiam para que ele comentasse as declarações do Ministério sírio das Relações Exteriores classificando a esta ação militares dos EUA de "agressão descarada e violação da soberania da Síria".

"Isso é verdade, nós não buscamos obter a permissão do governo sírio antes de ter tomado esta decisão. Eu considero como o auge da ironia chamar esse nosso passo de ato descarado de agressão, enquanto eles continuam usando bombas de barril contra o seu próprio povo e, segundo informações, bombardearam um hospital em Aleppo. Esses sim são atos descarados de agressão contra os próprios cidadãos" – disse Kirby.

Por volta de 150 soldados americanos chegaram a nordeste da Síria, de acordo com forças de segurança curdas - Sputnik Brasil
Envio de 150 militares americanos à Síria é uma ‘invasão perigosa’
Falando sobre o envio de soldados americanos à Síria, o porta-voz destacou que "essas forças especiais irão prestar consultoria e apoio àqueles rebeldes que lutam contra o Daesh (Estado Islâmico)".

As forças de segurança curdas revelaram na quinta-feira (27) a informação sobre a chegada de cerca de 150 soldados dos EUA à cidade de Rumeilan, controlada por curdos. De acordo com a fonte, uma parte de grupo partiu imediatamente para o norte da província de Raqqa.

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала