Rebeldes declaram nova guerra

© REUTERS / Ammar AbdullahMilitantes rebeldes da oposição síria
Militantes rebeldes da oposição síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Vários grupos rebeldes desencadearam uma ofensiva de grande escala na região noroeste e central da Síria na segunda-feira (18), o que representa um novo golpe nas negociações de paz entre Damasco e os líderes da oposição moderada, informa a agência de notícias iraniana Fars.

Na declaração emitida na segunda-feira (18) os líderes de quase uma dúzia de grupos armados, inclusive sauditas, anunciaram a formação de um órgão conjunto para coordenar os novos ataques contra as forças do governo.

Daraya, subúrbio de Damasco - Sputnik Brasil
Fonte: a trégua na Síria parece estar acabada
A declaração apareceu horas depois de Mohammed Alloush, o chefe negociador da oposição síria na delegação em Genebra, ter apelado a ignorar o cessar-fogo, que dura já um mês, e a continuar a luta contra as forças do governo.

O governo sírio e a oposição armada trocaram acusações de violar o acordo de trégua que entrou em vigor no dia 27 de fevereiro. O acordo exclui o Daesh e Frente al-Nusra (proibidos na Rússia), grupos terroristas que estão operando no leste e no norte do país.

O cessar-fogo duramente conquistado começou a ser violado com os intensos confrontos perto de Aleppo, a segunda maior cidade síria, neste mês, informou Fars.

Na segunda-feira, os militantes lançaram um ataque feroz contra as forças do governo sírio na província de Latakia e Hama, entre fortes ataques aéreos do governo na província de Homs, no sul.

Uma fonte militar síria confirmou os intensos combates na área.

"Hoje eles atacaram zonas rurais no norte de Latakia, violando o acordo da cessação das hostilidades, e também no noroeste de Hama, no campo", disse a fonte militar.

Livro abandonado no pátio de uma escola em Tel Rifaat, nos arredores de Aleppo, Síria (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Frente Nusra controla oposição síria perto de Aleppo
Em 22 de fevereiro foi publicada uma declaração conjunta dos EUA e da Rússia sobre a Síria, referente o cessar-fogo entre as tropas do governo sírio e os grupos armados da oposição a partir de 27 de fevereiro, sem o mesmo, no entanto, ser aplicado ao Daesh, Frente al-Nusra e outras organizações que a ONU considera como terroristas.

Pouco antes de o cessar-fogo ter entrado em vigor, o Conselho de Segurança da ONU adotou a resolução 2268 sobre este acordo russo-americano.

Esta é mais uma tentativa de pôr fim à guerra civil no país, iniciada em março de 2011 e que resultou em mais de quatro de milhões de pessoas refugiadas e desalojadas, além de um número de mortos que, para organismos como a ONU, atinge 250 mil.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала