Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Dilma tenta manter rotina em dia de votação do impeachment

© AFP 2021 / Evaristo SaDilma Rousseff, presidenta do Brasil
Dilma Rousseff, presidenta do Brasil - Sputnik Brasil
Nos siga no
Apesar da grande tensão envolvendo as negociações para a votação do impeachment neste domingo (17), a Presidenta Dilma Rousseff manteve pela manhã a sua rotina e realizou o tradicional passeio de bicicleta nos arredores do Palácio da Alvorada, sua residência oficial, em Brasília.

Segundo informações da Agência Brasil, o exercício da Presidenta, no entanto, sofreu algumas alterações. Dilma saiu mais tarde para pedalar, às 7h40, ao invés do habitual horário das 6h. O trajeto também foi reduzido e o tempo de 50 minutos de exercício, foi feito em apenas 15 minutos.

A Presidenta ainda desviou dos jornalistas e do caminho que geralmente faz em uma das saídas do Palácio, e acabou passando em frente ao Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente Michel Temer.

Dilma Rousseff reduziu as conversas com os jornalistas em apenas cumprimentos de “Bom Dia”, e ainda evitou olhar diretamente para as câmeras.

Impeachment é aprovado na Câmara dos Deputados - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Câmara diz 'sim' a impeachment de Dilma
A agenda da Presidenta para este domingo não constam compromissos oficiais, mas ela deve receber ao longo do dia assessores e ministros de sua linha de frente de combate ao impeachment como Jaques Wagner, do Gabinete Pessoal da Presidência, Ricardo Berzoini, da Secretaria de Governo, e José Eduardo Cardozo, Advogado-Geral da União.

Seja qual for o resultado, a Presidente Dilma ou um representante do governo deve fazer um pronunciamento após a votação, cujo término está previsto para acontecer por volta das 21h.

Enquanto isso, aliados do governo e oposição traçam as últimas articulações na Câmara para a votação. Para ser aprovado na Câmara, o processo de impeachment precisa pelo menos de 342 votos favoráveis, dois terços dos 513 deputados da Casa. Se a Câmara aprovar o processo, a palavra final sobre o futuro político da Presidenta Dilma será dada pelo Senado.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала