Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

China instala novo farol nas ilhas disputadas

© AP Photo / Xing Guangli/Xinhua via APFarol chinês no recife Zhubi no mar da China Meridional, 5 de abril de 2016
Farol chinês no recife Zhubi no mar da China Meridional, 5 de abril de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga no
Pequim colocou no serviço o novo farol numa das suas ilhas artificiais reclamadas por vários países da região no mar da China Meridional.

Cidade de Sansha na ilha de Yongxing, também conhecida como ilha de Woody, no Mar do Sul da China - Sputnik Brasil
EUA incitam 'países da paz' contra mísseis de Pequim no Mar do Sul da China
Como o sinal da sua influência crescente nas ilhas disputadas no mar da China Meridional, Pequim anunciou ter completado a construção do farol no recife de Zhubi no arquipélago disputado de Spratly, informou a mídia nesta quarta-feira (6).

De acordo com a agência noticiosa chinesa Xinhua, o Ministério do Transporte realizou uma cerimônia para comemorar o fim de construção da instalação de altitude de 55 metros.

“O farol emite uma luz branca à noite e tem o alcance de 22 milhas náuticas”, disse a Xinhua.

Navios chineses Qiandaohu e Yiyang entram no porto de Gdynia, Polônia, outubro de 2015 - Sputnik Brasil
China não quer escalada do conflito com Malásia
A estrutura é equipada com um sistema de identificação automática e estações de grande frequência que ajudarão a prestar serviço de navegação eficiente como referência de posição e informações sobre a segurança de navegação.

Em 2015, o Ministério do Transporte da China anunciou os planos para construir uma série de faróis polivalentes nas ilhas Spratly visando melhorar segurança naval na área.

A China e uma série de outros países, incluindo o Vietnã, Taiwan e a Malásia, reivindicam a sua soberania sobre centenas de ilhas e recifes no mar do Sul da China.

Pequim reivindica a soberania sobre as ilhas Spratly e sobre a zona de 12 milhas náuticas que as rodeia, mas Washington tem persistentemente desafiado as autoridades chinesas com patrulhas no entorno das ilhas, alegando ter direito à liberdade de navegação.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала