Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Primeiro-ministro turco: trégua na Síria não abrange Turquia

© AFP 2021 / OZAN KOSESoldados turcos perto da fronteira sírio-turca, Sanliurfa, Turquia, 4 de setembro de 2015
Soldados turcos perto da fronteira sírio-turca, Sanliurfa, Turquia, 4 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga no
A Turquia não terá a obrigação de cumprir o cessar-fogo na Síria se a sua segurança for ameaçada, disse o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu.

“Esta trégua é atual somente para a Síria, para as partes que estão no seu território. Caso surja uma ameaça para a nossa segurança nacional de qualquer parte, esta trégua não será obrigatória para nós. Em uma situação como esta a Turquia não irá pedir licença a ninguém, mas fará o que seja necessário. Porque este assunto sai fora do problema sírio e torna-se o assunto da Turquia”, disse Davutoglu.

Primeiro-ministro turco Ahmet Davutoglu e Secretário-Geral da OTAN Jens Stoltenberg durante a conferência de imprensa na sede da aliança, Bruxelas, Bélgica, 30 de novembro de 2015 - Sputnik Brasil
‘OTAN deve excluir Turquia da aliança por traição’
Mais antes, em entrevista ao canal al-Jazeera, o primeiro-ministro truco afirmou que apesar de esforços da aviação russa as tropas governamentais sírias não conseguiram retomar o controle de cidades de Idlib e Aleppo. “A oposição moderada síria agora existe somente graças à Turquia”, disse.

Vários deputados oposicionistas turcos ficaram indignados com as palavras do premiê turco.

“As declarações do primeiro-ministro da Turquia mostram uma intervenção nos assuntos internos da Síria que viola o direito internacional. Tal intervenção contradiz a Carta da ONU”, disse o deputado do parlamento do país do Partido Republicano do Povo oposicionista, Riza Turmen.

Presidente turco Recep Tayyip Erdogan na Conferência Climática em Paris, 30 de novembro de 2015 - Sputnik Brasil
Erdogan: Turquia tem direito de operar na Síria ou em qualquer outro lugar
A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse em entrevista ao jornal russo Argumenty i Fakty que Ancara está agravando a situação na fronteira turco-síria e realiza ações provocatórias que não são somente provocações, mas é uma agressão.

Na segunda-feira (22) foi publicada a declaração conjunta dos EUA a Rússia sobre a Síria, segundo a qual o cessar-fogo entre as tropas do governo sírio e os grupos armados da oposição deve começar em 27 de fevereiro, sem ser o mesmo, no entanto, aplicado ao Daesh, Frente al-Nusra e outras organizações que a ONU considera como terroristas.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала