Serviços especiais russos eliminaram 20 líderes de grupos armados leais ao Daesh em 2015

© AFP 2022 / MARWAN IBRAHIMBandeira do grupo Daesh (Estado Islâmico) e fumaça ao fundo
Bandeira do grupo Daesh (Estado Islâmico) e fumaça ao fundo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Em 2015 os serviços especiais russos eliminaram 20 de 26 líderes de grupos armados leais ao Daesh, disse o vice-chefe do secretariado do Comitê Antiterrorista Nacional da Rússia, Evgeny Ilyin.

"Em 2015 os serviços especiais da Rússia neutralizaram as atividades de mais de 40 chefes dos militantes. Entre 26 líderes de grupos armados que prestaram juramento ao Daesh 20 foram neutralizados", destacou.

A cidade de Salma foi libertada do Daesh em meados de janeiro de 2016 - Sputnik Brasil
BRICS poderão resolver problema do terrorismo?
Segundo Ilyin, os serviços especiais russos preveniram todos os atentados terroristas no território russo em 2015.

"Foi prevenida a intensificação de atividades terroristas, foram prevenidos todos os ataques terroristas no território da Federação da Rússia", disse Ilyin falando sobre os resultados do ano passado.

O auge da passagem dos russos para a Síria para participar nas atividades do Daesh já está superado. Os russos dirigem-se para a Síria principalmente através da cidade turca de Istambul.

Ilyin afirmou que em 2015 os serviços especiais russos não deixaram mais de 100 cidadãos a passar para a Síria e o Iraque para lutar ao lado de terroristas.

O Daesh tem unidades que preparam atentados na Rússia e na Europa, declarou Ilyin.

"Os serviços especiais da Rússia estão conscientes que o Daesh tem as unidades que organizam ataques terroristas na Rússia e no países da Europa… Trata-se de um batalhão composto principalmente de oriundos do Cáucaso do Norte e é encabeçado por Ahmed Chetayev conhecido como 'Maneta'", disse.

Capital do Iêmen, Sanaa, em 24 de outubro - Sputnik Brasil
Daesh reivindica novo ato terrorista
Segundo o vice-chefe do secretariado do Comitê Antiterrorista Nacional da Rússia, há informações que terroristas estrangeiros podem penetrar no território da Rússia através da Ucrânia.

Ilyin desmentiu todas as informações sobre organizadores do atentado a bordo do avião russo A321 que aparecem na mídia, dizendo que o Serviço Federal de Segurança russo não as confirma.

A Rússia está prestes a recolher a maior parte de informações sobre terroristas internacionais e prestá-las aos seus parceiros de outros países que estão interessados em combater o terrorismo internacional.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала