Estrutura da força nuclear dos EUA na Europa depende do aprimoramento da bomba B61

© flickr.com / Sandia LabsPreparações para o teste da bomba nuclear B61-12
Preparações para o teste da bomba nuclear B61-12 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A estrutura geral da força nuclear dos EUA seria comprometida se os planos para colocar em campo a atualizada bomba nuclear de gravidade B61 em bases na Europa caírem por terra, segundo o ex-funcionário do Departamento de Defesa Franklin Miller disse a Sputnik na sexta (22).

A bomba B61-12 - Sputnik Brasil
Analistas: EUA testam nova bomba nuclear para colocá-la na Europa
Após a Guerra Fria, os EUA retiraram a grande maioria das suas forças nucleares avançadas da Europa, mas deixaram a bomba de gravidade B61. A bomba de décadas de idade, que atualmente funciona em tecnologia de tubo de vácuo, está passando por uma modernização ou extensão de vida.

"Isso afeta toda a estrutura da força [nuclear] em questão, porque é baseada em aeronaves que entregam bombas. Então, estes precisam avançar", disse Miller na sexta-feira (22) sobre o impacto caso os planos para substituir as bombas nucleares de gravidade B61 em campo na Europa pelas B61-12 atualizadas não avançarem.

Miller, que era oficial de controle de armas e assistente especial do presidente George W. Bush, explicou que ele não está antecipando eventuais interrupções no programa de extensão de vida útil da bomba.

"Eu acho que ele [o programa] está avançando e a aliança apoia a modernização das bombas", afirmou.

Em meados de 2020, a B61-12 é esperada para substituir as atuais 180 B61 armazenadas na Europa, as quais seriam levadas para fora de bases na Alemanha, Bélgica, Itália, Turquia e Holanda.

Em novembro de 2015, os Estados Unidos realizaram seu primeiro teste de vôo de uma bomba B61-12inerte. A Rússia chamou o teste de irresponsável e um ato abertamente provocativo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала