Putin comenta palavras de Obama sobre a Rússia

© Sputnik / Sergey Guneev/POOL / Abrir o banco de imagensPresidente russo Vladimir Putin se encontra com o presidente norte-americano Barack Obama na 70ª sessão da Assembleia Geral da ONU, 28 de setembro de 2015
Presidente russo Vladimir Putin se encontra com o presidente norte-americano Barack Obama na 70ª sessão da Assembleia Geral da ONU, 28 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As palavras do presidente dos EUA Barack Obama sobre a Rússia como uma potência regional e as tentativas de falar sobre outros países de forma depreciativa são uma postura errada e demonstram uma vontade de provar a sua própria exclusividade, acredita o presidente russo Vladimir Putin.

"Penso que (…) falar sobre outros países de forma depreciativa é a outra face da tentativa de provar a própria exclusividade [dos EUA]. Me parece ser uma postura errada" – declarou Putin em entrevista ao jornal alemão Bild respondendo à pergunta sobre declarações do presidente dos EUA Barack Obama sobre a Rússia como uma potência regional.

"Se falarmos na Rússia como uma potência regional, então primeiro devemos definir sobre que região estamos falando. É preciso olhar o mapa e dizer: que parte é essa – a europeia? Ou, se pensarmos no Alasca e na China, seria a parte oriental, onde temos Japão e EUA como vizinhos? Seria essa a parte asiática? Ou é, digamos, a parte sul? Ou podemos olhar para o norte. Na verdade, no norte nós fazemos fronteira com o Canadá através do Oceano Ártico. Ou então é sobre o sul? Onde? Sobre qual região estamos falando?"– destacou Putin.

U.S. President Barack Obama (R) chats with Russia's President Vladimir Putin prior to a working session at the Group of 20 (G20) leaders summit in the Mediterranean resort city of Antalya, Turkey, November 16, 2015 - Sputnik Brasil
Encontro com Obama revelou pontos de vista em comum, diz Putin
O presidente russo disse ainda que simplesmente não deu qualquer interpretação às palavras do líder norte-americano pelo fato de cada um ter o direito à opinião própria.

"Essa é a sua opinião, da mesma forma como conheço a sua opinião de que a nação norte-americana, os EUA, são exclusivos. Eu não concordo com nenhuma dessas duas posições.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала