Rússia responde aos arrestos de seus bens no estrangeiro

© Sputnik / Vladimir Vyatkin / Abrir o banco de imagensO edifício da empresa Yukos
O edifício da empresa Yukos - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A lei sobre a imunidade de jurisdição dos países estrangeiros e de seus bens entrou em vigor na Rússia em 1 de janeiro.

A nova lei se baseia no princípio da mutualidade. Isto é, a imunidade de jurisdição do país estrangeiro pode ser limitada se neste país for também limitada a imunidade de jurisdição da Rússia.

Antes disso, na Rússia não havia mecanismos reais para aplicar medidas de caráter judicial, por exemplo, arrestar os bens de Estados estrangeiros, conforme explicou o especialista Arik Shabanov. Ele fez lembrar que nos EUA, Grã-Bretanha e Austrália tais princípios também existem na legislação estatal. 

O chanceler russo, Sergei Lavrov, durante conversa com jornalistas - Sputnik Brasil
Lavrov: Moscou responderá na mesma moeda ao bloqueio de seus ativos no exterior
Tal medida pode ser considerada como uma resposta à decisão do Tribunal Permanente de Arbitragem com sede em Haia, de julgar procedente a demanda dos ex-acionistas da petrolífera Yukos e obrigar a Rússia a pagar 50 bilhões de dólares. Numa série de países foram apresentadas à Rússia exigências de indenizações e arresto de seus bens estatais, já que a decisão do Tribunal de Haia deve ser confirmada pelas cortes nacionais. 

A Rússia já apelou das decisões das cortes nacionais em cerca de dez países – EUA, Grã-Bretanha, Bélgica etc. Segundo o ministro da Justiça russo, Aleksandr Konovalov, o processo de apelação durará bastante tempo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала