Tempo de fuga: ofensiva do exército síria causa caos entre os militantes

© AFP 2022 / GEORGE OURFALIAN Syrian pro-government fighters
Syrian pro-government fighters - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Muitos terroristas, inclusive comandantes de alto escalão, foram eliminados durante as operações de grande escala conduzidas pelo exército da Síria nos subúrbios de Jobar e Ghouta da capital síria, informou a agência iraniana FARS alegando fontes militares anônimas.

Zahran Alloush, the leader of Jaysh al-Islam (Islam Army) and military leader of the Islamic Front, attends a press conference with other brigade leaders in the rebel-held Eastern Ghouta region outside the capital Damascus on August 27, 2014, to announce the fomation of The Unified Military Command of Eastern Ghouta - Sputnik Brasil
Fonte: alto líder islamista foi eliminado na Síria
Durante o fim da semana, a cidade de Darayya, a povoação de Tayibeh, assim como a estrada de Mokheim Khan al-Sheih-Zakiyeh, enfrentaram violentos confrontos entre as forças governamentais e militantes de unidades paramilitares ilegais.

Além disso, aviões militares sírios realizaram ataques aéreos contra os bastiões de militantes perto das cidades de Harasta al-Qantra, Owtaya e a área de Marj, na parte oriental da província de Damasco.

O Exército Árabe da Síria também lançou panfletos com inscrições “Rendam-se agora, vocês não tem para onde fugir” em uma tentativa de persuadir os militantes que ainda resistem em Ghouta oriental a baixar as armas. A região foi alvo dos combates mais ferozes entre as forças leias ao presidente legítimo sírio Bashar Assad e os militantes que o querem derrubar.

Natal na Síria: Apesar da guerra, há espírito festivo em Damasco. - Sputnik Brasil
Natal na Síria: Apesar da guerra, há espírito festivo em Damasco
Recentemente, o exército da Síria retomou o controle do aeroporto militar de Marj al-Sultan e a área em torno dele, repelindo o maior grupo radical na região, o Jaish al-Islam (“Exército do Islã”). Os militares também conseguiram eliminar os líderes de um número de grupos que operavam na região, inclusive Ahrar al-Sham, Jaish al-Islam e al-Rahman.

A morte do comandante do Jaish al-Islam, Zahran Alloush, é considerada um “golpe letal” contra o próprio grupo e outras organizações radicais no país.

A agência FARS descreveu Alloush como “o pior inimigo confesso do presidente Assad na Síria meridional”, acrescentando que este senhor da guerra é responsável pela “limpeza étnica” na Síria, nomeadamente contra a população xiita. 

O Jaish al-Islam, cujo líder foi recentemente eliminado, é um grupo militante que anteriormente proclamou uma aliança com a célula da al-Qaeda na Síria, a Frente al-Nusra. Os dois grupos coordenam as suas ações de combate no território sírio. O Jaish al-Islam é responsável pelos ataques de morteiros contra bairros residenciais de Damasco.

Dia-a-dia na Base Aérea da Rússia na Síria - Sputnik Brasil
Rússia sobre a operação na Síria: 'Nunca erramos um alvo'
A Síria está em estado de guerra civil desde 2011. O governo do país luta contra um número de fações de oposição e contra grupos islamistas radicais como o Daesh (também conhecido como “Estado Islâmico”) e a Frente al-Nusra.

Além dos esforços antiterroristas do exército sírio, em 30 de setembro a Rússia iniciou uma campanha aérea, tendo mais de 50 aviões de combate russos, inclusive Su-24M, Su-25 e Su-34 efetuado ataques de alta precisão contra as posições do Daesh na Síria após pedido do presidente Bashar Assad.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала