Alto funcionário público dos EUA escarnece de repórteres fugindo às perguntas

© AFP 2022 / MANDEL NGAN John Kirby, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA
John Kirby, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, John Kirby, atacou um jornalista do canal televisivo russo RT pelas suas perguntas alegadamente "loucas" e "ridículas" sobre a postura dos Estados Unidos para com ao implantação das Forças Armadas turcas no Iraque.

"Mais uma pergunta ridícula", disse Kirby, em resposta à pergunta do repórter do RT sobre a reação dos EUA às forças turcas no Iraque. "Eu estou chocado pelo fato de que você não está envergonhado por algumas das perguntas que faz".

Conselho de Segurança da ONU - Sputnik Brasil
Iraque cobra posição única do Conselho de Segurança da ONU sobre invasão turca
O primeiro-ministro iraquiano, Haider Abadi, apresentou queixa no Conselho de Segurança das ONU e na OTAN à implantação de cerca de 150 soldados e 25 tanques turcos no norte do Iraque em 4 de dezembro. As tropas deviam supostamente retomar a cidade de Mossul do grupo jihadista Daesh, também conhecido como o “Estado Islâmico”.

Depois de uma discussão acalorada, o porta-voz mudou para outro repórter quando esse pediu especificar exatamente quais são as perguntas que deveriam ter “envergonhado” o repórter do RT.

Na terça-feira (8), Abadi apelou o chefe da OTAN,  Jens Stoltenberg, para pressionar a Turquia a retirar as suas tropas. De acordo com o serviço de imprensa de Abadi, Stoltenberg prometeu transmitir as preocupações do Iraque aos representantes turcos na OTAN e sublinhou a importância de uma solução diplomática para a situação.

O ministro iraquiano das Relações Internacionais, Ibrahim Jaafari, se reuniu dois dias depois com os representantes dos países-membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas que teriam classificado o envio de tropas turcas para a província do norte Nínive como uma violação da soberania iraquiana.

Combatente yazidi em Sinjar, norte do Iraque - Sputnik Brasil
Rússia: Presença militar turca no Iraque é inaceitável
No mesmo dia, a Casa Branca chamou para aliviar as tensões "de uma forma que respeite a soberania iraquiana", depois de o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, realizar uma conversa por telefone com o primeiro-ministro turco Ahmet Davutoglu.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse na quinta-feira (10) que Ancara não iria retirar as suas tropas do Iraque, explicando que foram enviadas para lá para o treinamento de militares e policiais iraquianos, nem para o combate. Erdogan acrescentou que a Turquia, os curdos no norte do Iraque e os representantes dos EUA iam se reunir em 21 de dezembro para discutir a situação atual.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала