Rússia não exclui ameaça terrorista proveniente da Turquia

© Sputnik / Natalia SeliverstovaDmitry Peskov, porta-voz do presidente russo
Dmitry Peskov, porta-voz do presidente russo - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O porta-voz do Kremlin Dmitry Peskov comentou nesta quinta-feira (26) o desenvolvimento das relações russas após a derrubada do Su-24 russo pela Força Aérea turca.

Estreitos

A sofisticada fragata russa Admiral Grigorovich do projeto 11356 - Sputnik Brasil
Nova fragata russa passa no teste e será incorporada à Frota do Mar Negro
A Rússia conta com a manutenção do status-quo em relação à navegação pelos estreitos do Bósforo e do Dardanelos no mar Negro.

“As regras de navegação marítima pelos estreitos do mar Negro são reguladas pelo direito internacional – Convenção de Montreux – e aqui nós, com certeza, contamos com a inabalabilidade das normas de liberdade de navegação pelos estritos do mar Negro”, disse Peskov.

Ameaça terrorista

Presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan - Sputnik Brasil
Líder curdo revela ‘negócios escuros’ da Turquia
Respondendo a uma pergunta se o endurecimento de controle aos fornecimentos de produtos agrícolas da Turquia é ligado com os fatores de terrorismo, Peskov disse que é ligado com uma série de fatores, inclusive com os de terrorismo.

“O papel de ameaça terrorista sem dúvida não pode ser excluído”, sublinhou.  

Embargo

A Rússia não introduziu embargo comercial em relação à Turquia, mas devido ao aumento de ameaça de quaisquer ações terroristas, neste momento são implementadas medidas adicionais de controle de mercadorias provenientes daquele país, explicou o porta-voz do presidente russo.

Ele sublinhou que é uma reação natural “especialmente em condições de imprevisibilidade da República da Turquia neste caso”. 

Encontro de Putin com Erdogan

Presidente russo Vladimir Putin participou do Clube de Valdai de Discussões Internacionais, 22 de outubro de 2015 - Sputnik Brasil
Putin chama catástrofe do Su-24 de 'golpe nas costas' da Rússia
Um encontro particular do presidente russo Vladimir Putin com o seu homólogo turco Recep Tayyip Erdogan durante a Cúpula do Clima da ONU (COP 21), marcada para o fim deste mês em Paris, não está sendo preparado, disse Peskov.

“E eu neste momento não tenho informação sobre conversas telefônicas planejadas”, acrescentou. 

A COP 21 começará em 30 de novembro na capital francesa. Anteriormente Yuri Ushakov, auxiliar do presidente russo Vladimir Putin, informou que o líder da Rússia fará um discurso na cúpula no dia da sua abertura. 

Explicações da Turquia

Bombardeiro russo Su-24 - Sputnik Brasil
Turquia não consegue inventar história coerente do abate do Su-24
Moscou na mesma aguarda as explicações de Ancara sobre o avião russo Su-24 abatido pela Turquia. 

“Com certeza, nós na mesma aguardamos explicações, explicações realísticas do laldo turco”, disse Dmitry Peskov a jornalistas. 

“É um incidente demasiado sério com consequências sérias e inevitáveis. Ao mesmo tempo, certamente, nós dávamos muito valor às nossas relações bilaterais, relações realmente de parceria, relações mutuamente vantajosas, relações muito perspectivas”, sublinhou. 

Nesta terça-feira (24), um bombardeiro russo Su-24 foi derrubado por um míssil ar-ar turco em espaço aéreo sírio. Os dois pilotos do avião conseguiram se ejetar antes de o avião cair. Um dos pilotos foi ferido quando descia de paraquedas e foi morto por islamistas. O copiloto foi salvo e enviado para a base de Hmeymim. 

Ancara declara que derrubou o avião russo porque ele violou o espaço aéreo turco, mas o Ministério da Defesa da Rússia sublinha que durante todo o voo o avião se manteve sempre sobre o território da Síria. “Isto foi registrado por meios de controle objetivos", acrescentou o departamento militar. O presidente russo Vladimir Putin chamou ao abate do avião "golpe nas costas" por parte dos coniventes com o terrorismo.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала