Arábia Saudita impõe novo governo à Síria

© AFP 2022 / LOUAI BESHARAVisão aérea de Damasco, Síria
Visão aérea de Damasco, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Arábia Saudita está tentando impor à Síria o seu próprio plano para o governo de transição, disse Randa Kassis, líder do Movimento para a Sociedade Pluralista, na quinta-feira (19).

Segundo Randa Kassis, existem atualmente quatro listas de candidatos potenciais para a delegação de oposição síria para as conversações com o governo sírio.

"Há quatro listas, incluindo uma proposta pela Rússia, proposto pelo Egito, outro pela Arábia Saudita, e um pelos EUA. A Arábia Saudita não apresentou as suas propostas, mas chamou os nomes das pessoas que o país quer que entrem no novo governo, incluindo os representantes de tanto as autoridades, como a oposição", disse Kassis numa conferência de imprensa organizada pela Rossiya Segodnya, agência de notícias russa.

"Claro, a Arábia Saudita é um poder importante, mas o povo sírio não pode deixar que qualquer outro país — como a Arábia Saudita — nos impunha todo o gabinete", ressaltou ela.

Encontro ministerial entre Arábia Saudita, EUA, Turquia e Rússia, em Viena, para discutir a crise síria - Sputnik Brasil
Reunião de Viena é bem sucedida e países chegam a acordo sobre a Síria
Uma reunião entre o governo sírio e a delegação da oposição deve ser organizada em um "lugar neutro", acrescentou Kassis.

Os participantes da reunião internacional de Viena sobre a Síria no sábado concordaram que a próxima ronda de negociações entre o governo e a oposição deverá ter lugar antes do 1º de janeiro de 2016. Dentro dos próximos meses, o governo sírio e a oposição devem chegar a acordo sobre o governo inclusive e no prazo de 18 meses o país convocará as eleições em conformidade com a nova Constituição. O Enviado Especial da ONU para a Síria Staffan de Mistura, disse em Viena que os participantes das negociações ajudariam a oposição síria a formar uma delegação para as novas conversações com o governo.

A Síria tem sido envolvida em um conflito armado desde março de 2011. Segundo a ONU, mais de 220.000 pessoas foram mortas. As forças do governo têm lutado contra vários grupos militantes, incluindo o Estado Islâmico e grupo terrorista Frente al-Nusra.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала