Obama reconhece valor da operação russa contra o Estado Islâmico na Síria

© AP Photo / Susan WalshPresidente dos EUA, Barack Obama, conversa com o presidente russo, Vladimir Putin, antes da foto em grupo com outros líderes na Cúpula do G-20 em Antália
Presidente dos EUA, Barack Obama, conversa com o presidente russo, Vladimir Putin, antes da foto em grupo com outros líderes na Cúpula do G-20 em Antália - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente dos EUA, Barack Obama, concordaram sobre a necessidade de um cessar-fogo na Síria, bem como de negociações intermediadas pelas Nações Unidas entre as partes em conflito, informou a Casa Branca.

"O Presidente Obama e o Presidente Putin, da Rússia, tiveram uma discussão construtiva à margem da Cúpula do G20, em Antália, na Turquia", disse a Casa Branca neste domingo (15).

Hoje cedo, os dois líderes mantiveram conversações informais nos bastidores da cúpula do G-20.

"O Presidente Obama e o presidente Putin concordaram sobre a necessidade de uma transição política liderada pela Síria, que seria precedida de negociações mediadas pela ONU entre a oposição e o regime sírios, bem como de um cessar-fogo", diz o comunicado da Casa Branca.

Barack Obama conversa com Vladimir Putin antes da sessão de abertura da Cúpula do G-20 em Antália - Sputnik Brasil
Putin e Obama se encontram às margens do G20 na Turquia (VÍDEO)
Obama também saudou os esforços de todos os países no enfrentamento do Estado Islâmico, observando a importância dos esforços militares da Rússia na Síria contra o grupo terrorista, lê-se na declaração.

O Kremlin também se mostrou positivo sobre as negociações. O assessor de Putin, Yury Ushakov, disse que a Rússia e os EUA têm objetivos estratégicos semelhantes na luta contra o terrorismo, apesar de existirem diferenças nas táticas.

"Foi uma oportunidade de falar com bastante cuidado e a discussão foi centrada em dois temas — no início sobre a Síria, e, em seguida, sobre a Ucrânia", informou Ushakov em entrevista coletiva, acrescentando que mais tempo foi dedicado à questão da Síria.

Além disso, Obama ofereceu suas condolências ao presidente russo pela queda do Boeing no Egito que resultou na morte de 224 pessoas no mês passado.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала