Pequim não aceitará decisão de tribunal internacional sobre mar do Sul da China

© REUTERS / U.S. Navy/Handout via ReutersChina constrói ilhas artificiais no arquipélago Spratly
China constrói ilhas artificiais no arquipélago Spratly - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Pequim não participará das audiências pedidas pelas Filipinas sobre a disputa do mar do Sul da China (ou Mar do Sul da China) no Tribunal Permanente de Arbitragem e não reconhecerá a decisão do órgão com sede em Haia. A informação foi divulgada pelo vice-ministro das Relações Exteriores chinês, Liu Zhenmin, nesta sexta-feira (30).

A tripulação do destróier Shenyang que chegou em Vladivostok juntamente com seis outros navios de guerra chineses para a segunda fase da Cooperação Naval 2015. - Sputnik Brasil
China avisa EUA: mais uma provocação pode causar guerra
O vice-chanceler explicou que a decisão do Tribunal Permanente de Arbitragem em Haia em se pronunciar sobre as reivindicações das Filipinas sobre as águas do mar do Sul da China "foi feita sem levar em conta os direitos da China" e é "errônea".

Na quinta-feira (29), o tribunal decidiu ouvir as reivindicações das Filipinas sobre as águas do mar do Sul da China, onde a China construiu ilhas artificiais e reivindica a soberania sobre o arquipélago e sobre uma zona de 12 milhas marítimas em torno delas. Os territórios em disputa potencialmente contêm grandes reservas de petróleo e gás, outros minerais e vasta pesca, além de ser importante rota comercial.

"Nós não vamos tomar parte nelas [nas audições], e nunca aceitaremos isso", disse o diplomata em uma coletiva de imprensa.

O Tribunal Permanente de Arbitragem deve se pronunciar sobre o mérito do caso, já no próximo ano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала