Chanceler da Rússia comenta suposto acordo sobre saída de Assad do poder

© Sputnik / Maksim Blinov / Abrir o banco de imagensO ministro das Relações exteriroes da Rússia, Sergei Lavrov, durante o encontro com a vice-presidente da Comissão Europeia, Kristalina Georgieva, em 8 de setembro de 2015
O ministro das Relações exteriroes da Rússia, Sergei Lavrov, durante o encontro com a vice-presidente da Comissão Europeia, Kristalina Georgieva, em 8 de setembro de 2015 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, chamou de especulação as declarações surgidas na mídia a respeito de supostos acordos, relativos à saída de Bashar Assad do cargo de presidente da Síria, que teriam sido alcançados pelos chanceleres da Rússia, Turquia, Arábia Saudita e o secretário de Estado dos EUA.

"É claro que existirão especulações [na imprensa]. As especulações surgiram ainda antes de o encontro ter acontecido. Eu já ouvi boatos de que estaria sendo acordada, ou será acordada, a saída de Assad após um certo período de tempo. Isso tudo não é assim" – disse Lavrov à imprensa após o encontro.

Reunião entre os chanceleres de Rússia, Turquia, EUA e Arábia Saudita - Sputnik Brasil
EUA, Rússia, Turquia e Arábia Saudita chegarão a um acordo sobre a crise síria
"Nós confirmamos a nossa posição. Ela foi igualmente exposta de forma muito clara pelo presidente [Putin]: se apostarmos na troca de regime e nos fixarmos demasiado na figura concreta de um líder, veremos que já passamos por isso tanto no Iraque, como na Líbia, e sabemos como isso tudo termina, ou melhor, infelizmente, nem termina, mas como uma profunda crise continua assolando esses países. Portanto, a nossa posição consiste numa fórmula muito simples: o destino da Síria, o destino do presidente Assad, o destino de quaisquer outras pessoas deve ser decidido pelo próprio povo sírio" – explicou o chanceler russo.

O ministro das relações exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, se reuniu nesta sexta-feira (23), em Viena, com os seus homólogos dos Estados Unidos, Turquia e Arábia Saudita, para debater a situação síria.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала