Assad exige que Europa pare de apoiar terroristas

© AFP 2022 / LOUAI BESHARASyrian President Bashar Assad
Syrian President Bashar Assad - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Sputnik apresenta cinco teses do presidente sírio Bashar Assad, que falou recentemente com jornalistas russos.

Avião do Ministério para Situações de Emergência russo - Sputnik Brasil
Combate ao terrorismo não faz EUA abandonarem retórica anti-Assad
1. Devemos continuar o diálogo para atingir um consenso. Todavia, se queremos êxitos reais não é possível enquanto morrem pessoas, o derramamento de sangue continua e enquanto as pessoas não sentem uma plena segurança…Assim, podemos atingir um consenso mas não podemos realizar nada enquanto o terrorismo não for derrotado.

2. O assunto não é sobre a Europa que acolhe ou não acolhe refugiados, mas sobre a necessidade de liquidar as causas primeiras deste problema. Se os europeus se preocupam com o destino de refugiados devem parar de prestar apoio aos terroristas. Isto é a nossa opinião sobre o problema. É a essência do assunto dos refugiados. 

3. Queria utilizar este nosso encontro para apelar a todas as forças para se unirem na luta contra o terrorismo. Pois, esse é o caminho para atingir os objetivos políticos colocados pelos sírios através do diálogo e de um processo político. 

4. Se agora perguntamos a qualquer sírio o que é que quer agora, a primeira resposta será segurança e estabilidades para todos. Assim, nós, forças governamentais, bem como forças fora do governo, devemos nos consolidar perante as reivindicações do povo sírio. 

Manifestação na Síria em apoio da Rússia - Sputnik Brasil
EUA: Ações de Moscou na Síria podem resultar em isolamento da Rússia
5. Os curdos para nós são uma parte da sociedade síria. Não são alheios, moram nesta terra como os árabes, circassianos, armênios e muitos outros povos e confissões que pertencem à Síria por muitos séculos. Ninguém sabe quando alguns destes povos apareceram na região. Sem estes componentes [étnicos] a existência da sociedade monolítica na Síria não é possível.

A guerra civil na Síria se estende desde 2011 e já causou a morte de mais de 230 mil pessoas, segundo os dados da ONU. O governo sírio luta contra vários grupos rebeldes e organizações militares, incluindo a Frente al-Nusra e o grupo terrorista Estado Islâmico. No entanto, o Ocidente não quer considerar o presidente da Síria, Bashar Assad, como um aliado na luta contra o grupo terrorista.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала