Colômbia e Venezuela convocam seus embaixadores

© REUTERS / Jaime SaldarriagaSoldados colombianos acampados perto do local do ataque das FARC contra tropas do exército, em Cauca
Soldados colombianos acampados perto do local do ataque das FARC contra tropas do exército, em Cauca - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Colômbia e Venezuela retiraram seus embaixadores por causa das tensões na fronteira entre os dois países, segundo confirmaram o presidente colombiano, Juan Manuel Santos e a ministra venezuelana das Relações Exteriores, Delcy Rodriguez.

Bandeiras dos países membros da Unasul - Sputnik Brasil
Unasul está disposta a intermediar conflito de fronteira entre Venezuela e Colômbia
A violência na fronteira entre Venezuela e Colômbia foi causada pelo aumento do fluxo de migrantes e contrabandistas nas últimas duas semanas. Um ataque à patrulha fronteiriça colombiana que aconteceu em 20 de agosto forçou Bogotá a fechar a sua fronteira na semana passada.

"O presidente da República [colombiana] na quinta-feira ordenou o Ministério das Relações Exteriores a retirar o embaixador da Colômbia da Venezuela, Ricardo Lozano, para consultas", diz-se no comunicado publicado no site do presidente Santos.

Hemos privilegiado el diálogo y lo seguiremos haciendo, pero no puedo permitir el irrespeto de Venezuela a Colombia ni a…

Posted by Juan Manuel Santos — Presidente on 27 августа 2015 г.

A ministra da Venezuela, Delcy Rodriguez, publicou na tarde da quinta-feira (27) a mensagem similar na sua página na rede social Twitter:

"Seguindo as instruções do presidente [venezuelano] Nicolás Maduro, nós retiramos o embaixador da República da Colômbia, Ivan Rincón".

O anúncio veio 24 horas após Rodriguez com a sua colega colombiana, María Ángela Holguín, realizaram negociações tentando aliviar tensões.

Holguín também recebeu instruções do presidente da Colômbia para realizar a reunião extraordinária da União de Nações Sul-Americanas (UNASUR) para abordar o assunto de violações contra colombianos que tinham lugar na fronteira com a Venezuela. “Se deportam os colombianos em situação ilegal, que o façam, mas respeitando os seus direitos, porque são seres humanos, e não animais”.

Palácio do Itamaraty - Sputnik Brasil
Diplomacia brasileira é contra interferência de terceiros na crise Venezuela-Colômbia
Na quinta-feira, 20, três militares venezuelanos foram mortos por paramilitares colombianos na fronteira entre os dois países. Além dos militares mortos, havia um civil, também venezuelano. Em consequência, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, comunicou ao presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, que a região de fronteira seria fechada por 72 horas. A reabertura deveria ter ocorrido no domingo, 23, porém Maduro decidiu estender a restrição. Além disso, o líder venezuelano mandou de volta para a Colômbia mais de mil imigrantes ilegais colombianos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала