Barack Obama diz que tiroteios no país matam mais do que o terrorismo

© REUTERS / Leslie WestbrookA polícia de Louisiania analisa a cena da morte de duas pessoas por um homem vestido de Rambo.
A polícia de Louisiania analisa a cena da morte de duas pessoas por um homem vestido de Rambo. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente norte-americano, Barack Obama, afirmou na noite de quarta-feira (26) que os EUA precisam controlar a venda de armas e que as tragédias no país matam mais que o terrorismo.

“O número de pessoas que morrem nos Estados Unidos por causa de armas de fogo é muito superior às vítimas do terrorismo. Estou com o coração dilacerado”, afirmou o chefe de Estado.

Alison Parker, Adam Ward - Sputnik Brasil
EUA: repórter e cinegrafista são assassinados durante entrevista ao vivo
Obama se referia ao assassinato de dois jornalistas em plena transmissão de TV horas antes e também do suicídio do assassino. No entanto, no mesmo dia, um homem vestido de Rambo matou uma mulher e um policial em Sunset, na Louisiana. Ele feriu outras duas no interior de uma casa.

Paramentado como o super herói do cinema norte-americano, Harrison Lee Wiley Jr., atacou a facadas três mulheres. Quando o policial Henry Nelson chegou à residência, após chamada telefônica de vizinhos, foi recebido a tiros pelo “Rambo”. Os companheiros do agente conseguiram prender o atirador.

O controle sobre a venda das armas de fogo vem sendo defendido sistematicamente por Barack Obama. No entanto, o presidente norte-americano encontra forte resistência no Congresso Nacional.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала