Cazaquistão terá banco nuclear que poderá armazenar urânio do Irã

© Sputnik / Yury Abramochkin / Abrir o banco de imagensCentral nuclear de Leningrado. Foto de arquivo.
Central nuclear de Leningrado. Foto de arquivo. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Cazaquistão e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) assinaram um acordo que estabelece no território cazaque um banco de urânio empobrecido.

A assinatura foi realizada nesta quinta-feira (27) pelo ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Erlan Idrisov, e o diretor-geral da AIEA, Yukiya Amano, em Astana, capital cazaque.

Depois da assinar o documento, Idrisov disse que o banco será uma contribuição substancial à segurança nuclear mundial.

Além disso, o banco poderá ser usado como plataforma de armazenagem de material nuclear empobrecido do Irã, ajudando esse país no seu desenvolvimento tecnológico-científico depois do levantamento das sanções ocidentais.

Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos EUA - Sputnik Brasil
Pentágono não exclui possibilidade de futuras cooperações com a Rússia
Ainda em 2009, o Cazaquistão propôs a sua candidatura para sediar um banco de urânio empobrecido, patrocinado pela AIEA. O primeiro lote de material nuclear pode chegar lá em 2017, disse o chefe de gestão nuclear do Ministério da Energia do Cazaquistão, Timur Zhantikin.

Segundo a mídia internacional, o banco terá a capacidade de até 90 toneladas de urânio empobrecido.

O banco estará situado no Nordeste do país, na cidade de Ust-Kamenogorsk.

150 milhões de dólares foram destinados à iniciativa por vários países e entidades: 50 milhões são da fundação Iniciativa para Reduzir a Ameaça Nuclear (EUA), 49 milhões são do governo dos EUA,25 milhões são da União Europeia, 10 milhões de Kuwait, 10 também dos EAU, 5 milhões da Noruega. O próprio Cazaquistão investiu 400 mil dólares.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала