- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Michel Temer continuará negociando com senadores e deputados

© Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil / Abrir o banco de imagensA presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, ao lado do seu vice, Michel Temer
A presidenta do Brasil, Dilma Rousseff, ao lado do seu vice, Michel Temer - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um dia após a decisão de que deixaria de ser o articulador político do Governo, o vice-presidente da República Michel Temer disse à imprensa nesta terça-feira (25) que vai continuar apoiando a Presidenta Dilma e trabalhando na relação entre o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional.

Michel Temer, vice-presidente do Brasil - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Ministros comentam possível saída de Temer da articulação com o Congresso Nacional
Temer explicou que ele deixou a função porque se encerrou a primeira fase da articulação política e que, após a aprovação do ajuste fiscal pelo Legislativo, ele vai assumir uma nova fase da coordenação política. “Passamos essa primeira fase do ajuste fiscal, onde o Governo teve as vitórias necessárias e agora nós estamos numa segunda fase da coordenação política, fase na qual me encontro, que é exatamente aquela em que nós vamos continuar trabalhando na relação com o Congresso Nacional, com o Judiciário, na relação com os Estados, e portanto, reunindo várias vezes os líderes da Câmara e do Senado para trocarmos ideias sobre o Brasil. Na verdade, nós vamos continuar trabalhando na coordenação econômica, social, política do nosso Brasil. Continuo nesta articulação, formatada desta outra maneira. Aquela chamada entrega de cargos, emendas orçamentárias, praticamente já solucionadas nesta parte, eu não vou entrar mais, haverá alguns na Secretaria de Relações Institucionais que continuarão cuidando deste assunto, mas não eu.”

Michel Temer negou que deixou a articulação política neste momento por pressões do PMDB. “Claro que vocês sabem que no PMDB há alguns que querem que eu deixe a articulação, e outros tantos que querem que eu continue, mas eu entendi que, tendo responsabilidade com o país, eu não posso deixá-la de uma vez.”

O vice-presidente da República também classificou como falsos os boatos de que sua saída da articulação política seria para abrir caminho para um processo de impeachment contra a Presidenta Dilma Rousseff. “É falso, absolutamente falso. Eu sempre tenho dito e repetido que qualquer hipótese de impeachment é impensável, eu tenho dito isso frequentemente.”

Vice Michel Temer reúne-se com senadores do PMDB e Lula para café da manhã - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Temer reúne Renan, Lula e senadores do PMDB para fortalecer base aliada de Dilma
Michel Temer ainda falou como foi sua conversa com a Presidenta Dilma, que teria pedido para ele não deixar a função. “Ela fez um pedido. Naturalmente enalteceu gentilmente a minha colaboração nesta primeira fase, mas concordou plenamente que nós estamos numa segunda fase, e portanto eu devo exercitar uma outra espécie de atividade ainda na coordenação política. Não há embaraço nenhum com ela (Presidenta Dilma Rousseff).”

Durante entrevista que Presidenta Dilma Rousseff concedeu na noite de segunda-feira (24) à mídia impressa de três jornais do país, ela falou sobre o grande apoio que o vice-presidente tem dado a ela e ao Governo.

Dilma afirmou: “Temer tem sido de imensa lealdade comigo. Nós tivemos uma primeira fase da articulação política coordenada pelo Temer. Qual é o resultado dessa fase? É um sucesso. Conseguimos aprovar as medidas de reequilíbrio fiscal. E estabelecemos uma relação com o Congresso. A gente perde e a gente ganha no Congresso. Cada vez que a gente perde é uma crise? Não é.”

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала