Mídia: jihadistas noruegueses decepcionados com EI pedem ajuda à Polícia

Nos siga noTelegram
Os noruegueses que combateram na Síria pelo Estado Islâmico pedem que o Serviço de Segurança da Polícia da Noruega os ajude a voltar ao seu país.

Pelo menos 80 pessoas viajaram para a Síria para se juntar à “guerra santa”, relata a edição local NRK. Cerca de 15 delas foram mortas, 20 voltaram para a Noruega. Supostamente, em áreas controladas pelo EI ficam cerca de 45 noruegueses. Agora eles não conseguem voltar porque os jihadistas confiscaram seus documentos de identidade.

Militantes do Estado Islâmico - Sputnik Brasil
Banco Jihad: Cidadãos suecos tomam créditos para combater pelo Estado Islâmico
“Muitos querem voltar porque nos seus sonhos, a forma como imaginaram o Califado se tornaram em algo totalmente diferente”, disse a chefe do Serviço de Segurança da Polícia norueguesa, Marie Benedicte Bjornland.

Ela observa que tem várias razões: alguém quer voltar por razões ideológicas, outros têm problemas de saúde, e, finalmente, há aqueles que “não se sentem seguros” e “estão cansados e querem ir para casa”. Seus pais estão preocupados.

Entretanto, o representante da comuna de Bærum (perto de Oslo) que trata dos problemas desse grupo de jovens sublinha que nas fileiras dos “jihadistas noruegueses” há um núcleo de pessoas ideologicamente convencidas que não planejam voltar para casa.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала