Combatentes estrangeiros do Estado Islâmico entram na Síria via Turquia segundo Washington

© AP PhotoCombatentes do Estado Islâmico (EI).
Combatentes do Estado Islâmico (EI). - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O foco da coalizão anti-EI é combater a infiltração de soldados do grupo terrorista não só na Turquia, mas nos países de onde os militantes provêm, afirmou o emissário norte americano Brett McGurk.

"Quase todos eles (os combatentes estrangeiros do EI) estão chegando da Turquia. Nós sabemos disso ", disse McGurk.

Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama - Sputnik Brasil
Obama: aliados devem avaliar eficácia do apoio contra o Estado Islâmico
O emissário explicou ainda que a Turquia tem tomado medidas ativas para detectar terroristas circulando em suas fronteiras, apesar do grande número de pessoas que entram no país diariamente.

Outro problema para a detecção de terroristas estrangeiros são as numerosas rotas de contrabando na fronteira turca com a Síria, que já existem há centenas de anos, acrescentou.

A coalizão anti-EI vem procurado garantir que seus esforços estejam focados não só na Turquia, mas nos países de onde os combatentes provêm, disse McGurk.

Mulher soldada salta de um tanque durante confrontos com insurgentes na área de Jobar - Sputnik Brasil
Turquia desmente assinatura de acordo com a Arábia Saudita para apoiar rebeldes sírios
Em abril de 2014, o Ministério do Exterior da Síria acusou a Turquia de fornecer apoio logístico e militar direto a grupos terroristas que operam no norte do país.

Vastos territórios da Síria, país que enfrenta uma guerra civil desde 2011, estão atualmente sob o controle do EI. Os militantes capturaram partes do território nacional em 2012, e em 2014 expandiram-se para o Iraque. Várias células do grupo terrorista também operam na Líbia, no Iêmen e em outros territórios no Oriente Médio e no Norte da África.

Insurgentes da Frente Nusra. - Sputnik Brasil
Líder extremista promete na TV que Frente Nusra vai tirar Bashar Assad do poder
Muitos grupos terroristas insurgentes, como EI e a Frente Nusra, estão ativos no país. A fronteira com a Turquia é conhecida por ser amplamente utilizada por supostos militantes com o intuito de cruzar para a Síria. Ancara afirma que tenta manter os estrangeiros longe da fronteira, mas que é incapaz de lidar plenamente com o afluxo de jihadistas aspirantes.

Países como a Rússia acreditam que as ações e estratégias norte-americanas contra o EI ainda não produziram os resultados desejáveis por conta dos duplos padrões utilizados por Washington, que permitem aos terroristas agir de maneira mais organizada e "não hesitar em perpetrar os crimes mais hediondos na realização do seu objetivo, a criação de um califado transfronteiriço em um vasto território de Damasco a Bagdá", segundo afirmou nesta quinta-feira (28) o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov. Na mesma ocasião o chanceler anunciou que a Rússia e os Emirados Árabes Unidos vão aumentar a cooperação na luta contra o terrorismo no Oriente Médio, região abalada pela crescente ameaça imposta pelo Estado Islâmico.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала