Chefe militar dos EUA na Europa pede que OTAN siga unida contra Putin

© AP Photo / Sergei ChuzavkovBen Hodges, comandante do Exército americano (EUA) na Europa
Ben Hodges, comandante do Exército americano (EUA) na Europa - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, atacará a OTAN se a Organização não permanecer unida, disse o comandante do Exército americano na Europa, Ben Hodges.

"Tenho certeza de que um ataque preventivo à OTAN é muito possível se ele (Putin) acreditar que os Estados Unidos não ajudarem a Polônia, se o Reino Unido não apoiar a Letônia, ou se Portugal não ajudar a Estônia", disse durante uma conferência de chefes das forças terrestres da aliança celebrada em Oberammergau, na Alemanha.

Segundo Hodges, "enquanto nos mantivermos unidos e mostrarmos nossa capacidade, não haverá um ataque russo."

A melhor maneira de mostrar solidariedade, segundo o militar americano, é realizar um forte programa de exercícios militares que demonstre o poderio e a resolução da OTAN.

O comandante do Exército dos Estados Unidos na Europa ressaltou que a operação de treinamento Anakonda "é uma mensagem estratégica a nossos parceiros de que estamos aqui e vamos apoiá-los e também é uma mensagem à Rússia de que estamos preparados para fazer o que for necessário para conter sua agressão."

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала