Vaticano se recusa a aceitar embaixador francês gay

Nos siga noTelegram
O Vaticano está se recusando a aceitar a indicação de um novo embaixador para o país porque Laurent Stéfanini, nome apontado pela França, é gay.

O Vaticano está bloqueando a nomeação do embaixador francês para o país pelo fato de ele ser gay, segundo alega a imprensa francesa.

Laurent Stefanini foi nomeado pelo Presidente François Hollande no dia 5 de janeiro e, segundo relatos da imprensa, o Vaticano costuma levar cerca de um mês para aprovar o novo enviado. No entanto, a Santa Sé ainda não tomou uma decisão. O Vaticano não rejeita nomes explicitamente, e o prolongado "período de silêncio" pode ser interpretado como uma rejeição.

A mídia alega que a razão para a não aprovação do Papa Francisco seria a orientação sexual de Stefanini, que é gay. Stefanini vem sendo descrito pela imprensa como o candidato perfeito para o cargo.

O Papa Francisco tem a imagem ser de mais tolerante com os direitos gays do que seus antecessores. Segundo o jornal britânico "Guardian", quando indagado sobre um lobby gay no Vaticano, o Papa respondeu que "se a pessoa é gay e procura Deus e tem boa vontade, quem sou eu para julgar?"

Embora haja histórico de diplomatas homossexuais no Vaticano, nenhum embaixador nessa posição foi assumidamente gay. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала