Alba exige dos EUA anulação do decreto que considera a Venezuela uma ameaça

Nos siga noTelegram
Os 11 países da Aliança Bolivariana para as Américas (Alba) estiveram reunidos extraordinariamente em Caracas e exigiram na declaração final do encontro que o presidente dos EUA, Barack Obama, anule o decreto que considera a Venezuela uma ameaça extraordinária contra a segurança norte-americana.

Nicolás Maduro, Evo Morales e Rafael Correa durante abertura de cúpula da Aliança Bolivariana para as Américas (ALBA) - julho de 2013 - Sputnik Brasil
Países da América Latina apoiam Venezuela contra “imperialismo” dos EUA
O documento foi lido pelo próprio presidente venezuelano, Nicolás Maduro, e afirma que a Venezuela “é uma nação solidária, que demonstrou a sua vontade de cooperar com os povos e os governos da região”. O texto também pede o estabelecimento de um diálogo entre Washington e Caracas e diz que a entidade tem o compromisso da aplicação do direito internacional, de resolução pacífica de conflitos e do princípio de não-interferência.

A Alba é formada Antígua e Barbuda, Bolívia, Cuba, Dominica, Equador, Granada, Nicarágua, São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, Santa Lúcia e Venezuela.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала