Ex-premier japonês diz que política externa de Tóquio é influenciada por Washington

© Sputnik / Artem Kreminsky / Abrir o banco de imagensEx-premier japonês, Yukio Hatoyama, durante coletiva de imprensa em Simferopol, na Crimeia
Ex-premier japonês, Yukio Hatoyama, durante coletiva de imprensa em Simferopol, na Crimeia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A atual política externa do Japão é definida sob influência direta dos países ocidentais e, particularmente, dos Estados Unidos. Foi o que declarou nesta quarta-feira o ex-primeiro-ministro japonês Yukio Hatoyama, em viagem à Crimeia, ex-república ucraniana reintegrada à Federação Russa no ano passado.

“Na questão da Crimeia, o governo japonês também consolida sua posição com os países do Ocidente. Foi por isso que Tóquio adotou sanções contra a Rússia. O fato de que, em meio a essas sanções, uma delegação japonesa está em visita à Crimeia é tomado pela chancelaria do Japão como inadmissível”, disse Hatoyama, que é o atual diretor da Sociedade Japão-Rússia, acrescentando que já está acostumado a receber críticas por parte de seu governo. 

Segundo o ex-premier, se o Japão não tivesse optado pelas sanções, poderia ajudar na revitalização do potencial industrial da Crimeia. “Eu ouvi dizer que a indústria local não estava se desenvolvendo sob o domínio da Ucrânia, mas o potencial foi preservado. Acho que a tecnologia e a experiência do Japão seriam bem aproveitadas aqui”, explicou. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала